Duas pessoas que se amam, unidas, são a prova viva da força que um sentimento único como o amor traz

Amar é um sentir-se feliz em fases. Alegrias e tédios tecem o amor. Não dá para escolher apenas os momentos bons e, excluir os não tão bons assim. Não chega a ser infelicidade, mas há momentos infelizes sim. Perfeição é o que todos querem, mas construir uma relação apenas no perfeito é ilusório demais. A gente não é a permanência dos sentimentos; somos os momentos que criamos no dia a dia.

E é preciso passar por esses momentos para fortalecer a relação. Não importa se é um namoro, um noivado, um casamento recente ou de longa data: não haverá sorrisos constantes. Brigas todos os casais têm. Até apimenta um pouco a relação. Sorrisos serão sinceros quando são compreendidos que eles não serão eternos. É preciso insistir, não desistir fácil por qualquer lágrima que aparece depois de uma discussão. Amor é para todos, amar é para os fortes.

Duas pessoas que se amam, unidas, são a prova viva – no singular, porque são “um” em dois – da força que um sentimento único como o amor traz e lhes dão a capacidade para vencer qualquer dificuldade.

Imagem de capa: Nikita Bulanov, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Luverlandio Silva

Nasceu no Piauí e cresceu em São Paulo, mora atualmente em Santo André – SP. Apaixonado pela área de exatas, mas tem o coração nas artes e escrita; trabalha e defende o meio ambiente e, as causas naturais: sentimentos; afetos; amor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here