As circunstâncias são poderosas, mas você é mais

As circunstâncias são poderosas. Muitas vezes elas nos absorvem de tal forma que é difícil ver uma saída para o problema que aparece. Esquecemos que além do que está ao nosso redor, temos o poder de mudar a nossa mente. O que pensamos e acreditamos sobre a nossa vida determina, e muito, a forma como nos sentimos.

Por exemplo, se você pensar que será capaz de superar uma dificuldade, será mais provável que a supere. Somos, pelo menos em parte, o resultado de nossas decisões e das ações que acompanham essas decisões.

Nesse sentido, as circunstâncias podem identificar o ponto de partida: a partir daí – inclusive muitas vezes antes – temos o poder de começar a tomar decisões. Você é mais do que suas circunstâncias, não duvide. Seu poder pessoal é imenso, você só precisa se conectar com seu interior para que a força e a coerência acompanhem seus passos.

O poder das crenças

As crenças são ideias pré-concebidas que adquirimos à medida que vamos crescendo. Essas crenças vão penetrando em seu interior em um nível inconsciente, de tal forma que você já não mais concebe seu mundo de outra maneira que não seja passando através do seu mapa mental. A verdade é que o mapa do nosso mundo às vezes também se obscurece e nos impede de ver a luz que carregamos dentro de nós.

Frases tão repetidas como: “Não posso fazer isso, não sou capaz de conseguir aquilo, não mereço ser feliz…” nos fazem desconectar de nossa capacidade, ou da fé em nossa capacidade, para mudar situações complicadas. Muitas vezes este é apenas o ponto de partida para dar lugar a uma insatisfação crônica que prejudica nosso bem-estar emocional.

As crenças negativas são muito limitantes porque destroem nossos sonhos e paixões. Mudar o nosso pensamento depende de nós, o primeiro passo é estar determinado a querer melhorar.

“Se você acredita que pode, você tem razão. Se você acredita que não pode, você também tem razão”.
-Henry Ford-

Uma boa autoestima ajuda a superar os obstáculos mais difíceis

Uma boa autoestima é o ponto de partida para transformar nossos pensamentos e emoções. Não devemos esperar que os outros nos deem o amor que não nos damos. Caso contrário, como vamos recuperar ou manter nosso poder interno? Não é possível transformar a nossa mente se não acreditarmos em nós mesmos.

Em vez de dizermos: – sou um inútil, não sou o suficiente, nunca irei conseguir… Tentaremos mudar o nosso idioma e começaremos a nos comunicar com palavras de ânimo, do estilo: “me aceito como sou, sou suficiente e capaz, me amo profundamente, posso alcançar meus objetivos…” Assim será mais fácil para nós sermos capazes de olhar para o mundo com esperança.

Por exemplo, se você está em um relacionamento que te faz se sentir infeliz, por que continuar alimentando o que te desagrada em sua vida? Talvez você pense que não pode cortar esse relacionamento porque não saberia o que fazer sem essa pessoa, ou porque você tem filhos ou dificuldades financeiras. Mas, se você não mudar o que te desagrada, quem o fará por você?

As circunstâncias são poderosas, mas podem ser superadas

Às vezes à vida nos dá coisas boas e às vezes coisas ruins. Pode ser que tenhamos que viver batalhas, mortes e situações que sentimos como injustiças profundas. Apesar das situações traumáticas ou difíceis que podemos viver, temos a capacidade de nos recuperar e sair fortalecidos da adversidade. Chamamos esse conceito de resiliência.

Se somos pessoas resilientes, significa que nos atrevemos a olhar para dentro de nós mesmos e nos conhecermos de forma honesta, além de sermos capazes de olhar a dor cara a cara. Em vez de evitar a dor, podemos depois de um processo aceitá-la e transformá-la para aprender com ela. Se você não se reconhece nesta descrição, fique tranquilo. O bom é que a resiliência é uma característica que pode ser aprendida e praticada até melhorar.

Um dos aspectos mais importantes da resiliência é a flexibilidade. Uma flexibilidade que melhora nossas possibilidades de adaptação em circunstâncias adversas. Nesse sentido, além disso, as circunstâncias não precisam nos fechar, mas podemos nos mostrar vulneráveis, aprender com a dor e buscar apoio emocional. Em vez de cobrir nossas feridas, podemos optar por cicatrizá-las através da aceitação.

Comece com objetivos alcançáveis para chegar onde você quiser

Se há uma tarefa que as pessoas inteligentes fazem bem é a de definir desafios realistas: factíveis, mas não fáceis. Que exigem um gasto de energia, mas que não as esgotem. Que suponham um esforço, mas não um tempo perdido. Ao mesmo tempo, dividem o caminho até o objetivo que foi estabelecido em pequenas metas. São pontos de parada: elas reforçam e reavaliam os aspectos mais importantes da próxima etapa, caso tenham que fazer algum ajuste.

Ter uma boa autoestima e um autoconceito fortalecido nos ajuda a aumentar a margem de controle sobre o que nos acontece. Se pensarmos que somos muito capazes de levar a situação a um bom porto, queremos assumir o controle timão e não deixaremos que sejam as circunstâncias aleatórias quem decidam. Pelo contrário, se não nos sentirmos autossuficientes, será mais fácil que nos limitemos a seguir a direção do vento.

Se acreditarmos em nossa capacidade de fazer mudanças e passar para a ação, veremos como começam a surgir novos horizontes; mudanças que nos darão a oportunidade de nos renovarmos e crescermos emocionalmente. Se estabelecemos metas graduais, fazemos atividades que nos causam bem-estar e deixamos de pensar no que os outros esperam de nós, podemos aproveitar nosso poder pessoal novamente.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

Imagem de capa: quadshock, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here