Carta ao meu eu futuro

Eu escrevo esta carta para o meu eu futuro porque estou experimentando sensações que não gostaria de esquecer ao longo dos anos. Eu quero, depois que o tempo passar e o meu eu futuro estiver pleno de experiências, ler esta carta e dedicar um momento para parar e pensar: se não sabemos de onde viemos ou quem éramos, como será possível saber para onde vamos e o que queremos?

Eu só quero uma pausa para refletir…

Carta ao meu eu futuro: não quero que você esqueça nada

Querido eu, não quero que você se esqueça de tudo que o faz tão feliz hoje. Por isso estou lhe escrevendo, porque na projeção para o infinito que esta carta significa, espero que você continue dormindo com um sorriso todos os dias. Seja graças aos amigos que você tem, ao trabalho que faz, à vida social que mantém, à preguiça que você superou para continuar lutando pelo que gosta, pelos seus passatempos, que eu espero que você não tenha abandonado. Pelo menos nem todos, e se você fez isso, espero que tenha encontrado substitutos melhores.

Espero que quando você estiver lendo esta carta, as lembranças através das quais você navega sejam de muita alegria. Não permita que a passagem dos anos mude a emoção e o sorriso do seu rosto. Pegue de volta e dê vida aos acontecimentos novamente. Meu desejo é que você, meu eu futuro, não se perca em tentativas amargas e não se torne pequeno diante das dificuldades.

Nesta carta eu quero lhe contar os sonhos que tenho, as aspirações pelas quais eu me levanto e me esforço todos os dias. Quando estiver lendo tudo isso, veja se você conseguiu tudo o que queria. Caso contrário, seja inteligente, avance se a força e a convicção lhe permitirem e, se não puder, guarde o que aprendeu. Lembre-se de que uma experiência só se torna um fracasso quando tentamos apagá-la, rejeitando a oportunidade que tivemos de aprender.

Querido eu…

Eu não quero esquecer o que eu sinto hoje e também não gostaria que você esquecesse tudo isso. Que essa carta seja a chave para as recordações. Eu vivo hoje um momento feliz (nem sempre é a melancolia, felizmente, que inspira as nossas letras). Não se esqueça das suas ferramentas, tudo o que fez para chegar onde você está agora, tire proveito do seu pequeno pote de vontade, mas não exagere, porque isso significa que você está fazendo algo que não o agrada. Respire fundo e continue: muitas das nuvens que fazem sombra no horizonte não são reais.

Não se esqueça de que os projetos precisam de tempo, de que as pessoas precisam de tempo, de que o trabalho precisa de tempo. Você é o único que domina o seu tempo, e não o contrário, como muitos acreditam. Faça-se dono dele e dê-lhe um sentido, deixe o tempo falar, deixe os momentos preencherem os relógios da história.

Nesta carta você encontrará as aventuras que viveu, o que o faz orgulhar-se do que é hoje, sobretudo o que o torna especial e diferente. Espero que o que o torna único permaneça assim e, se não conseguir, sorria neste momento, pare e pense: o que eu quero e para onde eu vou? Não deixe que a maturidade roube de você aquela menina/o que hoje lhe escreve.

Eu quero que você, meu eu futuro…

Eu quero que você, meu eu futuro, não esqueça a sua origem, e por isso eu lhe escrevo. Lembre-se de tudo o que você já viveu. Mais do que agradecer, desfrute de quem está ao seu lado e quem caminha com você. Se você está se lembrando agora de alguém que conheceu e perdeu o contato, ligue para ele, agradeça pelo lugar que ocupa na sua memória e no seu sorriso.

Nesta carta ao meu eu futuro, toda a minha essência está plena de esperanças e desejos: meu desejo de continuar, meu desejo de seguir aprendendo. Eu não quero que eles se percam ao longo do caminho e, se assim for, esforce-se para encontrá-los novamente; não podemos permitir que o vento dite o nosso destino.

Espero que você, meu eu futuro, tenha sabido crescer e se adaptar sem se perder ao longo do caminho. Quero que você escreva outra carta para o meu eu futuro e fortaleça essa crença de que há sonhos que valem a pena. Valem a pena ser imaginados, planejados, vividos e, inclusive, não realizados. Viva!

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

Imagem de capa: Mcky Stocker, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos

Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: “A Soma de todos Afetos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here