O problema do barco furado é que ele costuma afundar a quilômetros da costa

Sim, você percebeu que tinha um furinho ali, no chão daquele pequeno barco, mas a sua ânsia em começar a tão sonhada viagem fez com que você desconsiderasse esse detalhe.

Você ignorou os sinais claros de que havia algo errado. Você fez vista grossa para coisas desagradáveis. Você entrou nesse barco e remou muito, até que, lá na frente, bem lá na frente, o seu pequeno barco começou a afundar.

O problema do barco furado é que ele costuma afundar a quilômetros da costa. Quando você já remou horrores. Quando a terra desapareceu do horizonte. Quando voltar não parece tão fácil.

Deixar esse barco furado e começar a nadar é a única possibilidade de salvar quem você realmente é, não duvide disso. O único problema é que, diferente da animação do começo da viagem, depois que o barco afunda, você, quase sempre, está exausto e, muitas vezes, sem ao menos um colete salva-vidas.

Sempre que nos encontramos em uma situação assim, quando a verdade não pode mais ser ignorada, ao relembrarmos o nosso trajeto afetivo, é comum que encontremos indícios de que algo não ia bem desde o primeiro dia da relação. Seja essa relação entre amigos ou apaixonados.

No entanto, desconsiderando a lógica, acreditamos, desesperados, que o pequeno buraco no barco iria desaparecer magicamente e que o nosso esforço em manter o barco navegando iria compensar o furo. Ledo engano.

A vontade de fazer tudo dar certo, quase sempre, não nos deixa pensar direito. O desespero em seguir viagem nos faz remar de forma frenética rumo ao que pensamos ser a felicidade, mas que, comumente, está muito longe disso. A ânsia por uma experiência nunca experimentada, no final das contas, pode deixar um gosto amargo na boca.

Ignorar a nossa intuição é o primeiro passo para entrar em um barco furado. Quase sempre estamos certos intuitivamente em relação às pessoas e situações. No entanto, comumente, justificamos racionalmente as faltas dos outros e colocamos panos quentes em situações ruins.

Não só a intuição é poderosa, mas também o autoconhecimento é importante para identificarmos se a relação com aquela pessoa está nos levando rumo aos nossos anseios ou se ela está nos levando para longe de nós mesmos.

Pesquisar o passado do nosso amigo ou crush e verificar padrões repetitivos em relações passadas dele também é muito aconselhável. O que aconteceu com quem veio antes pode fatalmente se repetir.

Entrar em qualquer relacionamento é infinitamente mais fácil que sair. O desgaste emocional que uma relação ruim provoca é imenso e quanto mais tempo você levar para assumir que as coisas não estão bem, mais você terá que nadar para se restabelecer emocionalmente.

É decepcionante dizer não a uma viagem que promete ser o deleite dos prazeres, antes mesmo dela começar, mas isso poupa muito esforço e sofrimento. Nunca se esqueça que o buraco que à princípio é muito pequeno em um barco, com o tempo, só tende a aumentar.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Vanelli Doratioto
Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que as palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here