Era você. Quando me viam sorrindo olhando o celular e não sabiam o porquê.

Quando eu desejei conhecer alguém que me completasse, imaginei uma pessoa que se encaixasse no meu jeito um pouco diferente de enxergar o mundo. No fundo, eu sabia que as pessoas mais desencanadas, quando se apaixonassem, seriam as mais românticas e entregues ao relacionamento. Por ironia ou coincidência do destino, eu me tornei uma delas.

Nunca me preocupei tanto com esse lado completamente emocional da vida. Sempre procurei ocupar o meu tempo com outros fatores. Quem nunca imaginou se casando ou com filhos? Pois bem, essa ideia também já dançou nos meus pensamentos. Às vezes, em meio a insônia, como um refúgio para deixar de lado os problemas que resolviam aparecer. O fato é, que me imaginar no altar antes de você, me despertava uma sensação inexplicável de desespero. Era inviável refletir sobre uma aliança brilhante na mão direita, quem dirá na esquerda. Embora eu tivesse alguns casos de amor, nada relevantes, ninguém além de você me fez pensar na cor das flores que usaríamos no grande dia.

Costumam dizer que quando é para duas pessoas se encontrarem, o destino prega uma peça e quebra todos os paradigmas. No nosso caso, estávamos nos procurando em meio há mais de 360 milhões de usuários. Quem diria que uma rede social seria capaz de unir dois corações. Confesso que no começo eu duvidei, mas agora, tratando-se de você, estou transbordando certezas absolutas. Badoo, esse é o nome do aplicativo que me trouxe você. Você não imagina o quanto te procurei, te desejei e te sonhei, mesmo sem nunca ter visto o seu rosto ou tocado sua pele. Foi um tiro certeiro. Quantas mensagens recebi, quantos contatos eu fiz e quantas pessoas cruzei. Era para ser você, e tornou-se nós. Me lembro como se fosse ontem, do seu jeito educado de me abordar, das palavras que escreveu cautelosamente, a primeira vez que ouvi a sua voz e do nosso primeiro beijo.

Desse momento em diante, nada mais seria igual. O Badoo mudou nossas vidas. Você despertou o melhor que existe em mim, derreteu o iceberg que me enfraquecia a cada desilusão sofrida. Eu mudei, as minhas vontades, desejos e planos, também. Todo o cronograma da minha solteirice passou a ser resumida em nós. Deixei de ser singular, me tornei plural. Quem diria que eu iria multiplicar de forma tão inesperada e rápida? Duvidei da minha capacidade de encontrar alguém que valesse a pena, menosprezei a semente do bem que plantei e, enfim, enlouqueci com a suposição idealizada de ficar sem você.

Como eu posso amar desse jeito alguém que eu pouco conheço? Eu não consigo explicar, a minha única certeza é que eu te amo. E amo muito, cada vez mais. Eu não preciso de um novo beijo, nem tão pouco de outro calor humano. Eu quero você, só você. Eu ainda sinto aquele mesmo arrepio quando os nossos lábios de tocaram pela primeira vez, aquela sensação única se me sentir viva e sentir o sangue correr nas veias. Enquanto vejo as pessoas substituindo o seu par, eu só consigo te trazer para mais perto de mim. Talvez você não saiba, mas eu sou refém do seu amor. E se eu pudesse, nunca soltaria a algema que estabelece os nossos laços. Se você quer mesmo saber, eu me apaixonei irrevogavelmente por você. No momento em que te vi, eu tive a certeza que a minha vida nunca mais seria a mesma após ter baixado o Badoo no meu celular.

O amor existe! Estamos começando a tornando real, o que era apenas virtual.

Eu quero me casar com você.

Imagem de capa: PH888, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Jéssica Pellegrini
Nunca confie em uma escritora confusa e romântica. As controversas entre um texto de amor e outro de desilusão, podem causar questionamentos pessoais. Consequentemente, sequelas mais graves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here