Aqui de cima

Bate as asas, filho, mas voe alto, pois é nas grandes subidas que percebemos a beleza do todo. Porém, observe as raízes das árvores e tudo o que nasce na altura da terra, pois os detalhes sempre farão a diferença. O mundo não está como gostaríamos, mas você pode fazer valer a pena a pequena parte que te cabe na imensidão do universo.

Não quero que tente mudar o mundo, pois entendo a responsabilidade que isso implicaria, mas atente para o que acontece a sua volta e mude a vida de quem está próximo a você. Essas “pequenas” atitudes é o que verdadeiramente salvam o mundo.

Case-se quando encontrar a mulher da sua vida. Case-se do mesmo jeito se for um rapaz. Não tenha medo ou vergonha de ser o que é, apenas seja. Como quiser, do jeito que decidir, da melhor maneira possível e confortável pra você.

Tenha dinheiro para comprar as roupas que adora, mas não se mate trabalhando por ele. No final das contas, e digo por experiência própria, o que levamos da vida é apenas a vida que a gente leva.

Seja honesto em toda e qualquer situação, ainda que o sofrimento seja a recompensa por isso. Não grite, mas também não guarde tudo na garganta. Tenha uma porção de filhos e ame todos incondicionalmente.

Ou, se preferir, não os tenha.

Aprecie os momentos simples da vida, compreenda as dores dos amigos e nunca esqueça que cada ser humano é um universo em expansão. Seja curioso, mas cuide da saúde. Seja aventureiro, mas cuide dos perigos das montanhas muito distantes. Nunca esqueça de voltar pra casa.

Sonhe, mas realize. Lute, mas saiba perder a guerra. Seja amoroso, mas não bobo. Dê a mão, mas não o braço. Oriente, mas respeite as diferentes opiniões que cruzarem seu caminho. Aceite as diferenças, todas elas! E faça tudo o que estiver ao seu alcance para ser justo com seus parceiros de vida.

Sabe, filho, essa vida não é um mar de rosas, não é mesmo. Porém, pode ser um mar de amor – se você permitir afeiçoar-se por ela. Sigo atenta aos seus passos e me alegro com as conquistas que você brinda. Quando a tristeza chega, e assim sempre será, é a minha mão que você sente em seu ombro.

Estamos todos orgulhosos de você aqui em cima.

Ah, vovó manda beijo.

Mamãe.

Imagem de capa: Dima Zel, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Ju Farias
Não nasci poeta, nasci amor e, por ser assim, virei poeta. Gosto quando alguém se apropria do meu texto como se fosse seu. É como se um pedaço que é meu por direito coubesse perfeitamente no outro. Divido e compartilho sem economia. Eu só quero saber o que realmente importa: toquei alguém? É isso que eu vim fazer no mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here