5 hábitos recomendados para ser uma pessoa mais tranquila

Entre os hábitos mais eficazes para alcançar uma vida mais calma e evitar o estresse é o exercício físico, mas também cantar e dançar pode ser de grande ajuda.

Quanto mais o tempo passa e envelhecemos, vêm muito mais responsabilidades, e as responsabilidades trazem consigo desafios. Ninguém está isento de passar de momentos de paz e alegria para desafios, e dificuldades e vice-versa.

O mundo atual que nos leva a viver a toda velocidade e sob pressão é um desgaste físico, emocional e espiritual constante.

Como resultado da fragilidade e das altas exigências do cotidiano, doenças como estresse e depressão são desencadeadas, e atualmente são consideradas os grandes males do século XXI.

No entanto, a raiz desses problemas tem a ver com o modo de pensar e a interpretação da realidade.

As pessoas que são fáceis de relaxar diante das adversidades da vida desenvolvem menos problemas de estresse.

Ainda que o estresse seja um processo natural do corpo humano, existem várias opções e métodos para mantê-lo sob controle.

Por que ser uma pessoa mais tranquila

O estresse e a depressão são frequentemente associados às baixas taxas de produtividade, desempenho e eficácia, em diferentes áreas do cotidiano.

Além disso, os efeitos negativos do estresse podem prejudicar nossa saúde. Somos mais suscetíveis à doenças físicas e distúrbios devido ao enfraquecimento do sistema imunológico.

Entre as patologias que podemos desenvolver temos as seguintes:

Gastrite
Ansiedade
Insônia
Colite nervosa
Depressão
Distúrbios sexuais
Hipertensão arterial
Infarto do miocárdio
Úlceras gástricas
Cólon irritável
Psicose
Calvície

Hábitos para viver mais tranquilo

1. Comer com moderação e saudavelmente

O ritmo ocupado da vida nos faz pular as refeições, o que é um erro.

Devemos lembrar que comer comida saudável ajuda nosso corpo a obter nutrientes suficientes para suportar situações estressantes.

No entanto, existem vários alimentos que neutralizam os níveis de estresse e cansaço.

Aumente o consumo de:

Mirtilos
Chá verde
Espinafre
Leite
Chocolate negro
Salmão
Arroz

2. Fazer exercício

Permanecer ativo tem benefícios físicos e psicológicos.

Sabemos que fazer esportes promove a liberação de endorfinas, ajudando a nos sentirmos mais felizes. Estes, por sua vez, também melhoram o desempenho físico e respiratório.

Além disso, por liberar a tensão relaxa a mente e o corpo, trazendo a sensação de bem-estar e regula o sono. Também contribui para a redução dos níveis de estresse e reduz o grau de agressividade.

3. Descansar bem

É importante dormir bem à noite, porque durante o ciclo do sono, o cérebro organiza a grande quantidade de informações a que esteve exposto durante o dia.

Este processo permite que o corpo se recupere do estresse e dos impactos produzidos. Em outras palavras, o estado do corpo e da mente é restaurado.

Por outro lado, existem estudos que mostram que dormir com um parceiro pode ajudar a reduzir a sensação de estresse, à medida que os níveis de cortisol diminuem, e a produção de oxitocina aumenta.

Os adultos devem descansar entre 7 e 9 horas por dia, os idosos de 7 a 8 horas, adolescentes entre 8 e 10 e, finalmente, crianças de 8 a 12 horas, ou um tempo aproximado.

4. Ioga e meditação

A prática destas atividades é popular hoje em dia, porque são muito eficazes na redução do estresse.

Embora atualmente não haja um estudo minucioso de como a ioga interage no nível orgânico, existe consenso de que a prática de Meditação de Kirtan Kriya (KKM) é benéfica.

Praticar 12 minutos por dia, por oito semanas, produz uma redução nos mecanismos biológicos responsáveis pelo aumento da resposta da inflamação ao sistema imunológico.

Por outro lado, um estudo apresentado pela Universidade Nacional de Seul (Coréia do Sul) conclui que a prática da meditação mindfulness, a longo prazo, pode ser uma possível estratégia de tratamento em populações clínicas com depressão e ansiedade.

5. Ouvir música, cantar e dançar

Dizem que todo o universo é harmonia e ritmo. Nele não existe o estresse, porque isso significaria sair do ritmo. Essas são as bases da música.

No livro “Como ser feliz segundo Dom Quixote”, de David García-Rodrigo Roquero, indica que música e o canto excitam e aumentam as emoções e as motivações positivas.

Este efeito leva à produção de endorfinas, que contribuem para o sentimento de bem-estar, aliviam a ansiedade e nos distraem da dor.

Com relação ao canto, este nos faz respirar profundamente, trazendo mais oxigênio para o corpo. Consequentemente, o corpo relaxa.

– Também favorece a produção de endorfinas e oxitocina, por isso alivia a ansiedade e o estresse. Inclusive, em alguns casos, melhora os sintomas de depressão e solidão.

– Quando dançamos, o ritmo da música influencia o coração e o ritmo respiratório.

– Também acalma o hemisfério esquerdo do cérebro responsável pelas funções reflexivas, dando lugar à emoção e à intuição.

Para finalizar, se você quiser desfrutar de uma boa saúde, tente cultivar hábitos que lhe permitam levar uma vida mais calma. Agora você sabe como fazê-lo.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

Imagem de capa: fizkes, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here