Por que a nossa história acabou?

Por que a nossa história acabou? Eu não errei, você não errou. A gente só foi se afastando, dia após dia, até a distância se tornar demais. Eu quase não o via, mesmo estando ao seu lado. Você não me ouvia, ainda que meu silêncio gritasse por mim.

Eu queria muito, muito mesmo entender onde foi que tudo se perdeu, sabe? Para talvez, voltar até lá e ver se ainda tem como consertar algo, recomeçar, mas acho que não. É tarde demais para essa nossa história que começou cedo demais. Você se lembra?

Eu estava no canto de uma festa, copo vazio na mão e sem saber o que estava fazendo ali porque tudo o que eu queria era a minha casa, minhas músicas e o meu travesseiro. Você me enxergou ali naquele canto escuro e foi andando até lá.

Perguntou meu nome, me disse o seu, jogou meu copo fora e perguntou se eu queria ir ver o sol nascer. Geralmente eu não sou de dizer sim a essas coisas, mas eu queria muito sair dali e você foi o único que percebeu isso. Fomos.

Era uma noite de verão e enquanto amanhecia, o calor aumentava e eu nunca gostei do verão justamente por causa disso, mas eu gostei tanto daquele dia com você. Minha estação preferida é o inverno, mas o meu dia preferido sempre vai ser o daquela noite de verão.

Depois daquele dia a gente não se separou mais. Até ontem à noite. Ontem, ao chegar em casa, você me olhou nos olhos e eu não te reconheci ali. Então, eu te abracei o mais forte que pude, você juntou suas coisas, enquanto eu assistia a tudo. Te lembrei de pegar o velho moletom preto e você disse: “Pode ficar. Eu sei o quanto você gosta dele”.

Isso que eu não entendo e está doendo muito não saber. Acho que vou ter que aceitar o fato de que algumas histórias, por mais bonitas e perfeitas que sejam, não foram escritas para ter um final feliz.

Acho que vou ter que encarar o fato de que vamos nos amar para sempre, ainda que distantes, ainda que nunca mais nos vejamos, ainda que nunca mais exista um nós. Vai ser sempre eu e você.

Agora, estou aqui no quarto vazio, usando o moletom preto, bebendo o vinho que compramos pra amanhã, pensando onde você está. Mas eu sei a resposta: você está onde eu não posso te encontrar, porque você sabe que, para mim, pior que te perder, é saber onde te encontrar e não poder.

Imagem de capa: lenetstan, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Isabella Gonçalves
Formada em Direito, apaixonada por livros, pessoas e céu cinzento. Escrevo porque gosto e quando quero. Inconstante, dramática, sonhadora. Vejo 100 onde há um. Vejo um onde há 100 vazios. Confiável, confiante, e que siga a vida! Adiante...sempre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here