Para ser feliz, é preciso aprender a lidar com imprevistos

Eurípides disse certa vez que o esperado não se cumpre porque é o inesperado que acontece, aquilo que realmente pode mudar as nossas vidas. No entanto, aprender a lidar com imprevistos, abrir espaço para o que está além do nosso controle, exige acima de tudo um coração receptivo e uma mente aberta, porque só assim poderemos alcançar boas oportunidades para “avançar”.

Algo que os sociólogos ou mesmo os pesquisadores econômicos como o escritor Nassim Nicholas Taleb dizem sempre é que as pessoas agem como se pudessem prever o que pode acontecer amanhã, no futuro e até na semana que vem. A nossa serena ignorância, ou melhor, a nossa necessidade exagerada de pensar que temos tudo sob controle, faz com que muitas vezes não saibamos como reagir quando, de repente, acontece algo que não esperávamos.

“Esperar o inesperado é um sinal de um espírito profundamente contemporâneo”.
– Oscar Wilde –

Este comportamento ou esta necessidade tão primária é explicada através de um princípio muito simples: o nosso cérebro precisa sentir que tem tudo sob controle. Ele não se importa se não estamos felizes, ele só quer que “sobrevivamos”. Dessa forma, tudo o que entra na fronteira do imprevisto ou na região do inesperado ele interpretará como uma ameaça ou como o eco de um batalhão que levanta uma bandeira muito concreta: a do perigo.

De fato, uma realidade muito específica que vale a pena mencionar é que as pessoas mais medrosas, mais inseguras e vazias, desenvolvem uma maior necessidade de controle sobre si mesmas e sobre as outras pessoas. Toda pessoa controladora, que tenta dominar o incontrolável e não deixa nenhum espaço para o inesperado ou a improvisação, está irremediavelmente condenada ao abismo da insatisfação e da infelicidade.

Aprender a lidar com imprevistos inspirando-se nas crianças

Basta mostrar para um bebê algo inesperado para chamar a sua atenção. Os seus olhos olham fascinados para tudo o que é fora do normal, algo que tenha cores vivas e desafie a lógica ou a gravidade.

Eles têm uma capacidade natural e instintiva para aceitar tudo o que é imprevisível e surpreendente no seu ambiente. Mas nós, com os nossos óculos de adultos e os nossos filtros racionais, perdemos essa capacidade que tanto estimula o aprendizado.

Na verdade, como explica um estudo da Universidade John Hopkins feito pela psicóloga Aimée Stahl, os bebês com idade entre 9 e 11 meses sentem atração pelos estímulos que, aparentemente, não têm lógica nenhuma. Foi realizada uma curiosa experiência com um grupo de bebês onde lhes mostravam dois tipos de jogos: um que parecia atravessar as paredes (por um efeito óptico) e outro que batia na parede, voltava para eles e caía no chão.

Por mais surpreendente que pareça, os bebês estavam mais interessados no jogo que parecia fazer algo impossível: atravessar a parede. Os especialistas concluíram com esses testes que as crianças menores estão programadas para gostar do inesperado. No entanto, à medida que vamos crescendo, tudo o que é inesperado é muitas vezes interpretado como algo que está além do nosso controle e, portanto, pode ser perigoso…

Deixe um pequeno espaço para o inesperado na sua vida

Deixe a porta do seu coração entreaberta para que novas brisas, alegres e inquietas, entrem de vez em quando: porque certamente não lhe causarão sofrimento. Permita-se um pequeno espaço na sua vida para imprevisível, para o que você não espera, que não está na sua agenda, que está muito longe dos seus objetivos. Aprender a lidar com imprevistos é fundamental porque o inesperado pode ser muito mais interessante do que pensamos. Os grandes exploradores descobriram continentes inteiros por mera casualidade, e muitas figuras renomadas nos deram as melhores contribuições sob a influência de equívocos que se transformaram em grandes acertos.

Por exemplo, pode ser que você não goste do seu trabalho atual, mas nele encontrou uma boa amizade que, por sua vez, o iniciou em um hobby que ama, que o enriquece emocional e intelectualmente até o ponto de querer se dedicar a ele de forma profissional. Você se dedica, estabelece o seu próprio negócio e também conhece o amor da sua vida.

Quase sem percebermos, uma coisa pode nos levar a outra e pulamos de pedra em pedra nesse rio sem limites da nossa existência. No entanto, para apreciar a beleza e a oportunidade de cada um desses pontos, devemos ser receptivos a essa trama mágica que o destino apresenta todos os dias diante de nós. E devemos fazê-lo através de uma atitude aberta e positiva, porque quem entende a importância de aprender a lidar com imprevistos e aguarda o inesperado com a mente desperta cria mais oportunidades para a felicidade.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

Imagem de capa: WildStrawberry, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here