A inspiradora lenda do menino e a estrela do mar

São muitas as pesquisas nas quais tentaram estabelecer qual é a característica comum aos grandes homens e mulheres que inspiraram a humanidade. Tudo parece indicar que a virtude mais decisiva é a perseverança. Muitas das grandes conquistas são uma inspiradora lição de tenacidade e luta contra as adversidades.

A perseverança é uma virtude complexa, quase um dom. Quando é verdadeira, alimenta a tenacidade e a vontade frente às dificuldades e aos obstáculos. Para conseguir manter essa vontade férrea frente às adversidades, é necessário saber o que se quer, aonde se quer chegar e por quê. Normalmente, isso é o resultado de um processo de reflexão e formação de caráter.

“A arte de vencer as grandes dificuldades se estuda e se adquire com o costume de enfrentar as pequenas.”
-Cristina Trivulzio di Belgioioso-

Quem pensa que os grandes feitos tomam forma desde o começo se engana. Em geral, tudo começa com uma pequena semente que vai sendo regada, vai crescendo, e chega um momento em que toma seu próprio caminho de crescimento. A lenda do menino e a estrela do mar explica, de uma forma simples, do que se trata tudo isso.

Uma lenda inspiradora e realista

Era uma vez um homem que vivia perto de uma praia. Todos os dias, quando acordava, a primeira coisa que fazia era dar uma volta pela areia. Um dia qualquer ficou muito surpreso com o que encontrou no seu passeio matutino. Havia centenas de estrelas do mar jogadas por toda a costa. Era muito estranho. Talvez o mau tempo ou os ventos de novembro fossem os responsáveis por esse fenômeno.

O homem lamentou a situação. Ele sabia que as estrelas do mar não conseguiam viver mais de cinco minutos fora d’água. Todas essas criaturas morreriam em pouco tempo, se é que já não estavam mortas enquanto ele caminhava ao lado delas. “Que triste!”, pensou. No entanto, não veio à sua mente nenhuma ideia inspiradora.

Ao avançar um pouco viu um menino que estava correndo de um lado para o outro na areia. Ele estava agitado e suado. “O que você está fazendo?”, perguntou o homem. “Estou devolvendo as estrelas ao mar”, respondeu o menino, que estava muito cansado.

O homem pensou por um momento. Ele achou um absurdo o que o menino estava fazendo. Não conseguiu segurar o impulso de dizer o que pensava. “O que você está fazendo é inútil. Eu caminhei por um longo trecho e há milhares de estrelas. Não tem sentido fazer isso”, declarou. O menino, que tinha nas mãos uma estrela do mar, respondeu: “Ah! Com certeza tem sentido para esta!”

Pequenas ações, grandes feitos

A pequena lenda do menino e a estrela do mar nos mostra o valor das pequenas ações. Às vezes não conseguimos ver o valor das pequenas ações. Isso acontece porque não estamos com nosso comportamento voltado aos valores, mas aos resultados. É como se enxergássemos o mundo com base na quantidade e no tamanho, não no significado e na essência.

Todo grande feito começa com pequenas ações. É rara uma jornada que começa com passos largos. Na verdade, os começos costumam ser duros e onerosos, de maneira que quem não aprende a dar significado a uma flor, dificilmente vai encontrar algum sentido na natureza.

Igualmente, quem ignora o valor de um pequeno sacrifício, dificilmente vai construir um sentido para o esforço. O caráter costuma se fortalecer a partir de pequenas restrições, de discretas disciplinas. O primeiro grande obstáculo para os grandes sonhos são os pequenos ceticismos daqueles que estão à sua volta. Dar significado ao que é pequeno é uma forma inspiradora de viver.

A perseverança é, acima de tudo, descendente dos valores. É preciso ter uma grande convicção para resistir às dificuldades e aos tropeços que sempre estão presentes quando se fixa um objetivo valioso. O pior é que muitas vezes nos deixamos invadir por um pensamento totalitário. Aquele que diz que se não houver “tudo”, então não há “nada”. Por sua vez, esse esquema mental é um veneno para a motivação.

Se você relacionar seus grandes sonhos e suas aspirações aos valores humanos, será muito mais fácil encontrar a força de que você precisa para seguir em frente. Por outro lado, se você se concentrar apenas nos resultados imediatos, é provável que a frustração apareça. As grandes catedrais foram construídas pedra por pedra. A inspiradora lenda do menino e a estrela do mar nos diz que o pequeno tem sentido, e a verdade é que vale a pena aprender a enxergar assim.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

Imagem de capa: Albina Glisic, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here