Eu vou falhar com você

Eu só posso te prometer uma coisa: Eu vou falhar. Isso não é necessariamente ruim, é apenas humano. Eu não serei perfeita sempre, na verdade, não serei perfeita nunca. Sou cheia de defeitos e tenho manias incorrigíveis. Muito provavelmente vou te irritar, muito, assim como você também vai. Entenda, eu não posso, e nem vou, mentir dizendo que tudo vai ser sempre lindo e impecável. Não vai. Haverá momentos mágicos sim, mas te adianto, a rotina vai massacrar o conto de fadas.

Não vou estar sempre sorrindo, o mal humor, às vezes, é mais forte do que eu, principalmente pela manhã. Só melhoro mesmo depois de um café preto. Duplo. Sem açúcar. Em silêncio. Quando o último gole descer goela abaixo serei uma nova pessoa. Menos na TPM, aí não há café que me faça melhorar. Me perdoe por isso.

Não vou estar sempre linda e pronta para desfilar ao seu lado. Meu cabelo, vez ou outra, ganha vida e se revolta. Minha pele também. Também não serei eternamente magra. Os pneus estarão sempre por aqui. A pizza de quatro queijos e o Chopp insistem em se concentrar no mesmo lugar. Teimosos. Apesar de não os apreciar no espelho, não vou abrir mão desses momentos. Prefiro ser feliz e a comida sabe fazer isso como ninguém.

Na cozinha eu me viro bem, mas não espere por risotos e pratos finos. No MasterChef parece fácil, mas já cansei de queimar as panelas. Não, você não vai morrer de fome, eu sou ótima em encontrar boas opções no IFood. Te acompanharei em todos os restaurantes japoneses que você quiser ir, mas alerto, vou sair com a roupa manchada de shoyu. Talvez você também saia. Sou um pouco estabanada e me empolgo com os palitinhos. Aqueles que não consigo decorar o nome.

Topo assistir todas as series que você escolher, mas te adianto que vou dormir depois dos primeiros vinte minutos. Me desculpe por perguntar o que aconteceu quando acordar. Ah, vou tomar umas taças a mais de vinho e quando isso acontecer vou falar, muito alto, pelos cotovelos, não consigo controlar a língua depois de algumas doses.

Talvez eu quebre a cristaleira que sua mãe te deu. E quebre também a travessa, o jogo de copos e o prato do jantar. É que eu sou mesmo estabanada. No domingo vou dormir até mais tarde, não invente de me convidar para correr no parque. No domingo não. Corra e me acorde só quando voltar, combinado?

Vou errar na quantidade de sabão da máquina, no sal do arroz e na temperatura da água da banheira. Vou esquecer a data de vencimento do boleto, o aniversário da sua sobrinha e o jantar com seu chefe. Vou perder a chave dentro da bolsa, o controle remoto debaixo da almofada e o celular no carro. Vou ter crises de ciúmes, de choro e de riso. Sempre em momentos impróprios.

Eu vou falhar. Muitas e muitas vezes. Inclusive, talvez lhe dizer tudo isso seja um erro crasso, mas a intenção é sempre acertar, nunca ferir ou machucar. A falha é natural e essencialmente humana, não dá para ser diferente. Não posso te prometer o impossível. Eu vou falhar, mas também vou acolher suas falhas. Vamos combinar assim, eu abraço seus erros e você beija minhas mancadas, tudo bem?

Imagem de capa: LeonidKos, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Monika Jordão
Atriz, escritora e paulistana. Acredita que o papel reflete mais do que o espelho. Apaixonada por livros, futebol, tequila, café e Coca-Cola. Buscando sempre o equilíbrio emocional e os amores inesquecíveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here