Quando uma mulher diz “Não”, entenda!

Pera aí que vou escrever pra você entender…

Quando uma mulher diz não, não pense que ela está fazendo charme ou dando chance para você conquistar o sim. Até pode ser que ela esteja testando sua habilidade masculina de conquista, pois faz parte da natureza, mas entenda que quando ela diz um “não” com convicção não ache que ela está brincando. Respeite-a!

É preciso respeitar o espaço feminino, não achar que a mulher está sempre querendo, pedindo ou insinuando. Homens precisam tirar da cabeça que mulher não sabe o que quer e que se forçar um pouco mais ela vai acabar cedendo.

Sim! Há aquelas que acabam cedendo, mas não por livre e espontânea vontade, talvez por força do convencimento, por pressão, por medo da rejeição ou por puro medo – medo de perder quem ela ama ou medo de ser agredida – física ou psicologicamente.

“Ah, ela esta fazendo doce”.

Não justifiquem assédio! Tenham sensibilidade e inteligência para saber até onde é charme ou medo de julgamento e/ou rejeição. Entendam, acolham e respeitem.

Impor a elas atitudes, forçar situações à contra gosto ainda são coisas bastante comuns e é preciso atentar para a violência que isso gera.

Uma mulher vulnerável pode se sentir violentada mesmo que psicologicamente por fazer aquilo que não quer apenas para agradar seu parceiro.

O homem permaneceu como o senhor durante séculos e a mulher como escrava. Sim, ela foi leiloada, vendida, queimada, usada. A história da humanidade carrega esse ranço de abuso de poder e posse da mulher. A vulnerabilidade da força física e até econômica a fez pequena diante de tanta dominação.

O movimento do amor e empoderamento feminino não vem para sobrepor o masculino, mas para que haja equilíbrio, igualdade e respeito – igualdade entre as diferenças que os complementam.

Vem para empoderar essa mulher para o NÃO que ela tem vontade dizer e que foi tanto calado. Para que ela tenha convicção, força e coragem para sair de situações que não são confortáveis a ela. Que ela tenha discernimento e amor próprio para não ser mais uma vitima das imposições masculinas. Que ela aprenda a respeitar seu ser e seu espaço sagrado. E que esse despertar feminino traga amor e compaixão também ao ser masculino.

A liberdade delas depende também da liberdade deles. Um precisa do outro. Precisamos transformar padrões de comportamento nas relações para nos curar.

A mulher é força divina, criativa e amorosa. É preciso cuidar da mulher, respeitar seu ser e acima de tudo protegê-la! Uma mulher não quer nada além de amar e ser amada/respeitada como ela merece.

Mais respeito e amor por favor.

Imagem de capa: Melpomene, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Anieli Talon

É jornalista, atriz, locutora, dubladora e tem a comunicação como aliada. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here