Quando o dia amanhece…

Eu quero alguém que me queira quando os holofotes se apagarem; quando o DJ parar de tocar.
Quando mais ninguém estiver olhando e os amigos forem embora. Eu quero alguém que me ame na manhã seguinte, sob a luz do Sol, sem sorrisos forçados, sem maquiagem, sem roupas. Que continue sendo festa quando a festa acabar.

Eu quero alguém que me enxergue por outra perspectiva, não que olhe somente para o que eu aparento ser. Quero alguém que queira desvendar o meu ser e mergulhar nos meus mistérios…nada de muito sério, eu juro, mas eu quero alguém que penetre na minha essência, porque só assim eu vou poder me entregar. E acredite, eu quero me entregar, mas o corpo é fácil de ter, eu quero entregar a minha alma. Eu quero alguém que a aceite. Eu preciso dividir tudo que eu tenho aqui dentro. Eu preciso aprender a parar de emanar amor a todo momento, me resguardar, parar de vibrar ao primeiro calor de um breve encontro…preciso parar de acreditar em contos…preciso de alguém que me dê um ponto final. Eu estou cansada de reticências…de “A gente se vê por aí…”, de “ E aí sumida, fazendo o que de bom?”, estou cansada de vírgulas mal colocadas que mudam todo o meu contexto, não era pra ser um encontro casual…eu fui lá só pra te ver. Não era nada daquela conversa banal que eu quis ter…não era pra ser só um beijo e depois você desaparecer. Eu ainda quero estar te beijando quando você abrir os olhos amanhã…

Eu quero alguém que assuma o que sente; Que viva o presente. Eu quero longas conversas com olhos ardentes, sem uma única palavra dizer. Quero alguém que me tire do canto e diga “Eu tô com você.”.
Eu preciso achar braços seguros para descansar…a batalha tem sido longa. Os diálogos solitários por demais se prolongam, eu não aguento mais me escutar. Eu preciso de uma voz ao telefone quando eu chegar em casa às 11 da noite, para acalmar os meus anseios e ser um esteio para os meus devaneios … Alguém que me prepare uma xícara de café com leite.
Eu preciso ocupar esse lugar vazio a tanto tempo na minha cama. E calar o eco do silêncio que ecoa na minha mente.

Preciso perder o rumo da vida; Tudo anda calmo demais por aqui… Eu preciso sentir! Eu preciso sentir qualquer coisa, nem que seja pura invenção. Eu, às vezes, tenho vontade de pegar o meu coração nas mãos e falar “Se acalma…volta ao ritmo, tudo vai passar.” Mas eu quero um amor que não passe. Nunca. Que crie raízes dentro de mim e que me permita sonhar. Eu realmente preciso fabricar novos sonhos e que eles estejam vivos quando eu acordar.
Eu preciso que a minha cabeça entre num consenso com o resto do corpo, que nós estejamos ali, presentes, quando estivermos num encontro…que alguém nos prenda a atenção! Eu preciso de alguém que me desperte a paixão!! O amor me deixou faz tempo…se mudou de mala e cuia, e não amar nada, nem ninguém, é um enorme tormento. Tenho a solidão como minha testemunha…

Eu preciso de alguém que não tenha medo. Que assuma seus clichês, que compreenda o que eu digo, que me dê acalento…que acolha com ternura todos os meus pensamentos. Alguém que viva comigo. Que não seja ‘amor’, mas também amigo.
Eu quero alguém para curtir as noites, nem que seja só para dormir agarrado ou passar a noite toda acordado falando besteira… mas acima de tudo, eu quero alguém que continue ao meu lado quando o dia amanhece; Que não tenha hora pra ir embora, que me ame sem pressa.
Que se impressione comigo sem eu ter que impressioná-lo, porque eu não sou dessas… Eu não tenho mais paciência pra isso. Eu gosto de brincadeiras mas sem jogos.
Eu até curto à meia luz, mas desde que seja tudo às claras, entende?
Eu topo fantasias baby, mas sem disfarces.
Eu até engulo uma mentira sutil se ela tiver um gosto de verdade…
É fácil amar alguém na festa, em meio a tantos flashes, entre uma dose e outra, entre olhares cruzados e roupas “sexy”. Eu quero alguém para amar por completo; pra ir buscar no trabalho, pra viajar aos fins de semana, para andar de mãos dadas, para me embolar…alguém que possa um dia afirmar que verdadeiramente me conhece… e principalmente, alguém para amar por vários sempres, todos os dias, pois a vida se dá e o amor acontece, quando o dia amanhece…

Imagem de capa: Kate Kultsevych, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





Bruna Stamato
Carioca, criada na Bahia, quase paulistana e atualmente moradora de Porto Seguro-BA. Mãe de duas garotinhas lindas, geminiana, ascendente em Câncer e uma eterna sonhadora. Quando me perguntam, sempre brinco com as pessoas, dizendo que eu não sou escritora, apenas passo para o papel o que a minha alma dita. Por tanto, o mérito é dela! Sou aficionada pelas palavras, desde que me entendo por gente, quer dizer, na verdade, até hoje não me entendo direito por gente, mas amo as palavras desde que as conheci e que elas começaram a fazer sentido pra mim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here