Namore alguém que…

Namore alguém que te complementa, não que te completa. Que te permita ser você mesma, cheia de anseios e defeitos. Não namore alguém perfeito (até porque essa pessoa não existe), mas sim uma que tenha defeitos, e de preferência diferentes dos seus.

Namore alguém que te faça enxergar o lado de bom de tudo, e na pior das dificuldades olhe nos seus olhos e diga “vai dar certo”. Namore alguém que te coloca na lista de prioridades da sua rotina e não faz você se sentir menos importante do que o trabalho, família, amigos, futebol das quartas, happy hour das quintas, ou qualquer outra desculpa que já tenham usado com você.

Namore alguém que não faça da distância um empecilho para se verem, uma razão para atrapalhar o relacionamento. Pelo contrário, namore alguém que faça a distância entre estados parecer uma distância entre cidades.

Namore alguém o qual consiga conversar. Falo aqui sobre tudo, além do relacionamento é claro (a famosa DR), mas sobre programas de tevê, política, novelas, lugares para viajar, comidas, trabalho, música, ou qualquer outro assunto. Alguém com que a conversa seja leve, e que horas pareçam minutos.

Namore alguém em que você encontre cumplicidade, e mais, em que você se encontre. Alguém que seja porto seguro, que seja boa companhia nas horas fáceis, mas também (e principalmente) nas horas difíceis. Alguém que você consiga imaginar um futuro a dois, com casa, contas pra pagar, crianças (ou não), pets (ou não), e a famosa e tão famigerada rotina. E que você esteja disposta (e enxergue também disposição na outra pessoa) em nunca deixar a rotina ser um problema. Isso é coisa que já dá pra perceber durante o namoro, ou seja, o quanto a pessoa é capaz de te surpreender, nos mínimos detalhes, nas menores atitudes.

Namore alguém que te faça sentir importante. Que esteja com vontade de te cuidar, te mimar, te proteger. E cuide. E mime. E proteja. Que mude o trajeto do GPS no meio do caminho, por exemplo, só pra te levar num lugar que você gostaria de ir. Que faça mais do que fale. Que demonstre. Que te dê segurança.

Namore alguém que você consiga enxergar o coração, a alma, a essência. E que sinta o outro também enxergando isso em você. Não apenas carne, pele, sexo. Que ele te enxergue por inteiro e tenha interesse no seu “todo” e não somente nisso ou aquilo.

Namore alguém que te escute, ouça e aceite sua opinião. Que ele exponha a dele e vocês saibam sempre chegar a um acordo comum, sem desavenças.

Namore alguém que te exalte, jamais te diminua. Te ache linda, mesmo nos dias de TPM com cabelo bagunçado.

Se você já encontrou essa pessoa, segure, agarre forte. Faça de todo o possível para que dê certo e essa relação só evolua. Relacionamentos assim são raros nos dias de hoje.

E se ainda não encontrou, não se preocupe. Mentalize o tipo de pessoa que quer encontrar e cuide da sua energia. Lembre que a gente atrai o que transmite. Hora ou outra a vida se encarrega de pôr no seu caminho, vai por mim.

Imagem de capa: Marko Aliaksandr, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Raquel Lopes

Gaúcha, engenheira de alimentos por profissão, escritora nas horas vagas. Capricorniana que ao contrário do que diz a astrologia, não tem um coração gelado, mas sim feito de manteiga. Apaixonada por cervejas artesanais, viajar, cozinhar e ir para a academia. Em matéria de amor já faltei aula, já fiquei em recuperação, já repeti o ano e também já fui aprovada com louvor. Acredito que o amor é o que move o mundo e através dele é que a gente evolui. Posso ter quebrado a cara algumas vezes, mas em todas elas eu me refiz. Uma definição de mim mesma? Fui e continuarei sendo uma romântica incurável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here