Corajoso é quem, apesar de tudo, consegue se levantar todos os dias

Você já travou mil batalhas e, ainda que exibindo uma ou outra cicatriz, continua sorrindo para a vida e aproveitando cada minuto para ser feliz. É aí onde mora a verdadeira coragem.

Corajoso não é só quem salva uma vida, nem quem arrisca tudo para proteger aos demais, acima inclusive da própria integridade.

Acreditemos ou não, em nosso mundo vivem milhares, milhões de corajosos anônimos, de pessoas que, apesar de suas lutas internas, seus problemas, suas dores e seus complexos labirintos interiores, conseguem se levantar todos os dias para dar o melhor de si.

Precisamos admitir que, em algumas ocasiões, subestimamos a nós mesmos. Nos percebemos como seres frágeis só porque falhamos de tempos em tempos.

Porque as coisas nem sempre saem como queremos ou, pior ainda, porque dizemos a nós mesmos que deveríamos fazer mais, trabalhar mais, cuidar melhor de nós, conseguir mais coisas, mais dinheiro, mais recursos…

Não nos damos conta de que, na realidade, fazemos tudo o que podemos e mais, somos autênticos heróis, somos pessoas que superaram mil dificuldades e que, apesar de algum vazio, duas penas e cinco ou seis fracassos, continuamos olhando para o horizonte com esperança.

Hoje, aqui em nosso espaço, propomos que você reflita sobre isso, que liberte esse ser corajoso que há dentro de você e que às vezes você não enxerga…

Corajoso é quem sabe reconhecer sua vulnerabilidade

Corajoso é quem reconhece onde estão seus limites, quem sabe que está sujeito a cometer erros e que, de vez em quando, precisa abraçar sua vulnerabilidade para se recompor, para se conhecer muito mais.

Dizia Rudyard Kipling que “Se você consegue reconhecer sua vulnerabilidade na derrota, aprendendo com o ensinamento e não vendo só o fracasso, sua é a terra e tudo o que há nela”.

– Não o é por uma razão muito simples: muitos de nós são educados para não falhar. Na escola, por exemplo, falhar supõe um ponto a menos na prova ou uma suspensão.

– Falhar supõe decepcionar nossos pais, nos equivocar ou tomar o caminho errado ou nos desviarmos do que os outros tinham previsto para nós, o que implicaria uma profunda decepção ou, inclusive, rejeição.

Portanto, é necessário assumir uma perspectiva mais lógica e saudável com a qual entender que ser vulnerável não é ser fraco, que se enganar ou errar não significa ser um fracasso.

O verdadeiro sábio é aquele que aprende com seus erros e que é capaz de abraçar sua vulnerabilidade para ser mais humilde, para se conhecer, para ter melhores recursos emocionais e cognitivos com os quais enfrentar os problemas.

Você nasceu pra ser corajoso, para superar as adversidades

Apesar de ninguém ter nos explicado como ser corajoso, estamos preparados geneticamente para superar qualquer adversidade, qualquer dificuldade.

– Se há uma pulsão que guia nosso cérebro, esta é o sentido de sobrevivência, que é o que nos ajudou sempre a avançar como espécie, a sobreviver nos mais adversos territórios e a enfrentar predadores perigosos.

– Atualmente não há predador mais feroz do que o próprio medo, esse que nos imobiliza, que insere em nossa mente por meio dos pensamentos limitantes o “não posso”, “isso me supera” ou “já não há mais oportunidades para mim”.

– Ficamos presos nesses pontos cegos onde não encontramos forças internas, onde não somos capazes de ativar a dimensão excepcional que é a resiliência, para poder assim lembrar de nossa coragem, nossa capacidade inata de pôr um pé na frente do outro e avançar.

Você é corajoso porque todas as manhãs continua se levantando com esperança

Você tem coragem, ninguém te diz isso tanto quanto gostaria, mas uma voz interior te sussurra isso diariamente.

– Não há manhã em que você opte por se render, por buscar o refúgio dos lençóis e se abandonar.

– Pode ser que em uma etapa de sua vida tenha sido assim, pode ser que alguma depressão ou um luto pessoal te obrigue à força a abraçar essa vulnerabilidade citada antes.

– Porém, passada essa etapa, se há algo que você aprendeu é a ser forte. Entende que quem diz “não” ao novo dia vira as costas para a vida.

Por isso, ainda que doa o corpo e o ninho dos medos sonde nossa mente, jamais nos renderemos.

Assim, não hesite todas as manhãs em pôr primeiro um pé e depois o outro, respirar fundo e apreciar seu rosto diante do espelho por alguns segundos, sem pressa…

Aí está a pessoa que agora reflete em seu espelho aquela inocência de antes, você sabe; agora você possui uma linda maturidade, aquela que guarda uma ou outra ferida, mas também mil alegrias vividas e por alcançar, assim como uma infinidade de objetivos para tocar com as pontas dos dedos.

Por onde você vai começar hoje?

Fonte indicada: Melhor com Saúde

Imagem de capa: Mooshny, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here