3 passos para aumentar seu controle emocional

Por Lucas Liberato

Eu já fui, por anos, uma marionete das minhas emoções e sentimentos. Me sentia um refém do que meu descontrole emocional fazia comigo. Era como se eu fosse diferentes pessoas ao longo de um mesmo dia e, ao final, eu estava exausto e querendo sumir.

Até mesmo hoje em dia, quando deixo minhas emoções e sentimentos simplesmente fluírem, me dá vontade de tirar férias de mim mesmo. Eu aprendi que para estar bem, para ter foco, para ser feliz, eu preciso estar no controle das minhas emoções e sentimentos. É esse o papel que o controle emocional ocupa em nossa vida: permitir que você se sinta bem com quem você é.

Absolutamente qualquer crescimento sustentável parte de nos sentirmos bem. Qualquer coisa que você realizar sentindo-se mal, eu te garanto por experiência própria que não irá se sustentar e nem frutificar.

Por isso, saber como fazer para se sentir bem de forma constante e sustentável é uma habilidade tão importante. Neste artigo, quero mostrar a você o que eu aprendi sobrecontrole emocional e como você pode aplicar isso em sua vida. Mas para isso, preciso primeiro te explicar a diferença entre emoções e sentimentos, o que é controle emocional e a diferença entre controle emocional e inteligência emocional.

A diferença entre emoções e sentimentos

Emoções são o resultado de conjuntos de respostas químicas e neurais do cérebro a estímulos externos e são baseadas em nossas memórias emocionais. Os sentimentos são uma consequência da emoção, uma resposta do cérebro à emoção causada pelo estímulo.

Portanto, emoções são físicas e instintivas (embora você possa treinar novas respostas emocionais aos mesmos estímulos) enquanto sentimentos são associações mentais e reações à emoções, e são totalmente pessoais e definidos por nossa experiência. Assim, a forma como como você reage a um medo (emoção) seu, o sentimento gerado, depende da sua experiência e subjetividade.

Frequentemente há uma mistura entre sentimentos e emoções, e tudo bem.

Agora vamos entender melhor o que é Controle Emocional e qual relação tem com emoções e sentimentos.

O que é Controle Emocional

É a capacidade de lidar com as próprias emoções e sentimentos, modificando e adaptando-os conforme a situação e expressando-os de maneira saudável para si mesmo e as pessoas à sua volta.

Frequentemente, as pessoas confundem Controle Emocional e Inteligência Emocional, e embora à primeira vista pareçam a mesma coisa, não são. Pode-se dizer que Controle Emocional seja a Inteligência Emocional posta em prática; seria como a diferença entre ter um conhecimento e utilizá-lo. Você pode ter um alto índice de inteligência emocional e, ainda assim, deixar-se controlar por suas emoções e sentimentos, ou seja, você não tem controle emocional.

Como Desenvolver o Controle Emocional

Engana-se quem pensa que ser refém de si mesmo é uma sentença perpétua. Você pode começar hoje mesmo a desenvolver sua capacidade de controlar suas emoções e sentimentos. Vamos ver alguns passos que você pode exercitar para desenvolver seu controle emocional:

1. Aumentar o tempo de resposta/reação

Essa é provavelmente a característica que todo mundo que é meio ‘no limite’ tem em comum: ser muito reativo.

Algo te incomoda e você ‘pá!’ responde ‘na lata’ e sem pensar direito. Eu já fiz muito isso e de vez em quando ainda deslizo e faço de novo.

Nesse comportamento, tem um forte traço de orgulho, respondemos rápido porque estamos (consciente ou inconscientemente) ansiosos em estarmos certos.

Os mais velhos já falavam sobre a importância de ‘contar até 10’, para não se arrepender do que se fala.

Faça o seguinte: respire pelo nariz contando até cinco, prenda o ar contando até quatro, depois solte o ar pela boca contando até 10.

Repita cinco vezes o processo.

Depois disso, decida como você vai reagir.

2. Avalie as suas reações de acordo com o que você merece

Me apoia imensamente analisar minhas emoções da perspectiva do que eu sei que mereço. Até mesmo quando não estou bem, consigo evitar ficar pior.

Quando sinto algo que não me apoia, eu paro e penso: eu mereço me sentir assim?

Ao ser confrontado com a pergunta assim diretamente, a resposta costuma ser a mais verdadeira: não, não mereço. Mereço muito melhor.

E me conscientizar ativamente disso é o primeiro passo para mudar esse estado.

3. Busque novas possibilidades de ação

Em absolutamente qualquer situação, há muitas formas de sentir e reagir, mesmo que a princípio nossa mente esteja programada para pensarmos que ‘não tenho opção’.

Sempre, antes de efetivamente agir, pergunte-se ‘e o que mais é possível?’ e esforce-se para se conscientizar de ao menos uma diferente forma de agir, para que você amplie ao mesmo tempo o seu controle sobre suas reações e sua habilidade de encontrar soluções que te apoiem.

Desenvolver o controle emocional é um trabalho interno que te trará imensos benefícios, e fico muito feliz em poder te apoiar com esse artigo. Quero muito ver você aplicando essas dicas e me contando como elas te afetaram.

Deixe um comentário me dizendo como esse artigo te apoiou nesse teu momento e terei o maior prazer em te responder!

Imagem de capa: Shutterstock/ FCSCAFEINE

TEXTO ORIGINAL/ FONTE INDICADA BRASILPOST

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos

Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: “A Soma de todos Afetos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here