Uma pitada de amor, por favor

O ingrediente fundamental que não podemos deixar faltar em nossas vidas é o amor. Ele é indispensável para temperar nossos dias tão corridos e cansativos. Porque viver é muito bom, mas, às vezes, certas coisas nos desanimam e nos fazem querer parar. Nesse momento, é hora de usarmos aquela pitada de amor para deixarmos a vida mais saborosa e renovarmos nossas forças para seguirmos em frente.

Não é muito difícil cultivar o amor, mas como em toda lavoura é preciso plantar e cuidar para obter uma boa colheita. As vantagens de cultivá-lo é que ele brota em qualquer lugar, a custo zero e não tem prazo de validade. A única recomendação é que ele necessita de cuidado e atenção, pois o abandono é a única coisa que pode fazê-lo morrer. Ele ainda possui propriedades medicinais que curam feridas da mente, do corpo e da alma. Os mais antigos costumam dizer que o amor cura tudo, talvez, seja essa frase que nossa geração precisa escutar.

Em dias onde a moda é ser aquele que se interessa menos, que visualiza e não responde, que por medo de arriscar prefere ignorar, ouvir que o amor cura pode ser o caminho de volta para ele. Percorrer a rota da reciprocidade é o que muitos corações partidos estão esperando para se refazerem novamente.

O amor é feito de todas as matérias, raças e idades. O amor é filosófico, escandalosamente tímido, superior a toda gramática, santo e profano e exatamente de humanas e humanos, ele humaniza. É o paradoxo mais belo que podemos conhecer. Ao experimentá-lo jamais esqueceremos o seu sabor, porém descobriremos que é impossível evitar a dor. Mais cedo ou mais tarde, todos nós teremos que encará-la de alguma maneira. Um adeus que não queríamos dar, a traição de quem não esperávamos e a indiferença no olhar que um dia foi porto seguro.

Ter a consciência que todos somos imperfeitos e que, mesmo sem querer, um dia iremos magoar ou seremos magoados por alguém é um passo que ajuda a tornar a caminhada mais leve. Abandonar o fardo da expectativa que tanto teimamos em criar com relação aos outros é libertador, assim como o amor o é.

E, não se esqueça de oferecê-lo àqueles que não o conhecem ou rejeitam, pois eles são os que mais precisam dele. É um investimento garantido, ninguém perde por amar demais, perde quem não sabe receber. Quando as coisas azedarem não exite em pedir: uma pitada de amor, por favor.

Imagem de capa: Ermakov Evgeny, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Rachel dos Santos
Paulistana, porém mineira de coração. Viciada em música e sorvete, adora filosofar no facebook e compor canções que guarda a sete chaves. Estudante de jornalismo , pretende construir um mundo mais bonito por meio de seus escritos. Acredita que a simplicidade é a chave que abre a porta da felicidade. Sempre usa reticências no final das frases porque sente que sempre há um pouco mais a se dizer...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here