Diga-me que sou louco, e ficarei feliz!

Estou cansado de escutar a palavra louco e, além disso, de escutá-la tão mal empregada. É como um refrão descontextualizado e mal usado, um que é agradável só aos ouvidos dos ignorantes, mas que chama bastante atenção para aqueles que conhecem a realidade mais a fundo.

Louco, demente, estranho, diferente, esquisito, zoado, perturbado, perigoso, desequilibrado, maníaco, pirado, esquizofrênico, doido, maluco, bipolar, paranoico, lerdo, doente, psicopata, lunático, tresloucado, desajuizado, desvairado, delirante, alucinado.

“Me chamam de louco porque vivo de maneira desordenada, fora do meu tempo, por impulsos, de minha maneira.”
-Juan Ramón Marcos Sánchez. Diálogos com minha consciência-

Preencha o vazio da ignorância com significado

Toda ignorância pode ser curada através das palavras. Afaste-se de falsos estigmas e mitos. Aproxime-se e conheça a realidade em primeira mão e, se for possível, pelas suas próprias mãos. Só peço a você que deixe de lado conceitos antigos para abrir-se para um mundo completamente novo para você, porém já existente para muitas pessoas.

Sei que não há nenhuma maldade nesse tipo de confusão, ainda que às vezes pense o contrário. Não irei negar que a palavra louco já me doeu em diversas ocasiões. Fez com que eu me sentisse estranho, diferente e indigno. É uma sensação desagradável com a qual é muito difícil se acostumar.

Aprendi, como espero que você também possa aprender, que uma só palavra pode ter múltiplos significados. Que de longe tudo pode parecer confuso e diferente, mas conforme você vai se aproximando, aquilo que era visto a partir de uma visão turva e distante começa a ficar nítido e detalhado.

A força da loucura

Uma só palavra não pode expressar todo o significado que “louco” pode chegar a conter. Eu sofri, chorei, vi-me preso em um labirinto sem saída. Houve dias em que eu pensei mesmo em jogar a toalha, desistir, em deixar tudo pois nada fazia sentido. Na verdade nada nunca tinha tido realmente algum sentido.

Se em algum momento me rendi, houve gente ao meu redor que me lembrou que havia outro caminho, que não valia a pena render-se. A todos aqueles que me estenderam uma mão no lugar de me empurrar da sacada, só posso agradecer-lhes de todo o coração.

Somos muito poucos que lutamos contra muitos. Mas eu saí fortalecido da batalha, com feridas e cicatrizes que demonstram o quando eu lutei até o fim, e o esforço não foi de forma alguma em vão. Hoje sou forte e o que ontem me derrubava hoje faz parte da minha rotina.

Não deixarei de ser quem eu sou

Foi muito difícil para mim me dar conta de quem sou e aceitar-me. Os comentários alheios me geravam muitas dúvidas, traziam muito sofrimento e faziam com que eu me questionasse, questionasse cada parte ínfima do meu ser. Foi um caminho cheio de machucados, quedas e colisões, mas ao fim finalmente consegui alcançar minha meta.

Hoje falo seguramente que não sou uma pessoa perfeita, mas até o dia de hoje não conheci ninguém que o seja. Falho e, como todos os outros seres humanos, erro. Retifico meus erros, mesmo que às vezes me dê conta deles tarde demais. Espero que você entenda, fique do meu lado mesmo assim e não me de as costas.

Não deixarei de ser quem eu sou só para o agrado dos outros. Sinto-me sortudo por ter descoberto quem eu sou, e gostar de cada parte de mim sem ressalvas. Não cheguei a esse mundo para agradar ninguém e ser como quiserem que eu seja. Eu sou eu. Adoraria que você gostasse de mim também, mas assim como eu aceito a mim mesmo, aceito também que não é possível agradar a todos.

“Às vezes abraço tão sinceramente, tão forte, que marco minhas tatuagens na pele de um amigo. Outras, ao contrário, preciso me esconder e que alguém decida por mim, para que se houver falha, seja uma falha sem culpa. Logo me recomponho e amaldiçoo minha covardia, prometendo mudar. E eu não mudo, não sei se quero nem se posso.”
-Juan Ramón Marcos Sánchez. Diálogos com minha consciência-

Diga que sou louco, que eu me alegro!

Se os deixa feliz me colocar um adjetivo, não serei eu que vou impedi-los. Pode me chamar de uma forma ou de outra se ao fazer isso vocês vão se sentir mais seguros. Reduzir meu mundo a uma palavra é se refugiar atrás dela. Diga que sou louco se quiser, mas se o fizer, que seja sabendo o que essa palavra realmente significa.

Louco, forte, valente, amável, pacífico, carinhoso, único, lutador, capaz, educado, cuidadoso, responsável, aplicado, tranquilo, assombroso, disponível, atento, maravilhoso, guerreiro, tenaz, original, resistente, minucioso, doce, gracioso, humano, sensível, interessante, excepcional.

“E desde a distância de um autismo voluntário sorria com a certeza de que sabe que só o louco está são. Chamam-se de louco e eu me alegro.”
-Juan Ramón Marcos Sánchez. Diálogos com minha consciência-

Imagem de capa: Kitja Kitja, Shutterstock

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here