Um passo a frente e você não está mais no mesmo lugar

Entre um riso e outro, nos vemos parados no meio de tudo. No meio dos nossos sonhos, das nossas conquistas, de tudo aquilo queríamos ser. Os sentimentos não vividos insistem em nos fazer perder as esperanças. Dormimos entrelaçados em emaranhados de questionamentos.

A parte boa é que não estamos colados no chão. Apenas estacionados.

Podemos engatar a marcha e dar um novo sentido e direção às nossas vidas. Não é preciso correr maratonas ou escalar montanhas de uma vez. Tudo bem ter medo, dúvidas do que virá a seguir, porque no final das contas, só precisamos estar em movimento, seja esse qual for; uma São Silvestre ou um alongamento.

Todo mundo tem um lado que não gosta de compartilhar. Porque é o covarde, o lado que prefere se acomodar em gaiolas, uma vez que o céu é infinito e a imensidão assusta. Mas a verdade é que fomos feitos para o mundo. Para navegar mares, devassar continentes, derrubar fronteiras que alguns outros covardes construíram, conhecer pessoas, desconhecer pessoas. Para tudo isso, basta um passo.

Você também não sente que está na hora? Hora de sentir os pés descalços ganhando o mundo, a testa suada, mãos sujas, roupas molhadas de chuva, bochecha marcada por um beijo de despedida; a outra com um de reencontro, o rosto úmido de lágrimas porque foi um dia de derrota e tudo bem porque a vitória já está em tentar.

Mas precisamos nos mover. A vida acontece no intervalo em que uma folha se solta do galho e vai em direção ao chão. É rápida e, principalmente, feita de locomoção. Para acompanharmos, só precisamos dar um primeiro impulso. Um passo e já deixamos o passado e estamos rumo ao futuro. Um passo e já estamos vivendo um novo momento. Apenas um passo e nos reinventamos, somos outro nós. Mais corajosos, valentes. Porque não é fácil começar, talvez seja até a parte mais difícil: olhar para o lado e reconhecer as paredes e ainda sim, abandonar o conforto e escolher ir adiante.

E qual propósito melhor para viver, senão esse de criarmos melhores versões de nós mesmos, todos os dias?

Só precisa de um passo.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





Najara Gomes
"Paulista. Pisciana. 21 anos de excesso de sentimentos. Nada como um gole de café e uma dose de drama pra passar o dia. Meu bem, eu exagero até nas vírgulas."

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here