Você sempre se lembrará dela

Imagem de capa: Mariia Masich, Shutterstock

Pode apostar você ainda vai se lembrar dela. Passarão dias, meses, anos e até décadas. Tudo bem, você, ainda assim, se lembrará dela. Sua vida pode estar feita, encaixada, toda estruturada, com crianças correndo no jardim e você se lembrará dela mesmo assim. Não importa o caminho escolhido e percorrido com afinco, ela voltará aos seus pensamentos.

Você pode cursar medicina, direito ou engenharia. Pode morar em São Paulo, Nova Iorque ou Londres. Pode andar de Fusion, Audi ou Mustang. Pode ter um filho, dois ou três. Pode comprar um cachorro, uma casa grande ou um jato particular. Pode criar a cura para o câncer, pra dislexia, pro Alzheimer. Pode se tornar presidente do Brasil, do MERCOSUL ou da ONU. Nada disso importa. Você se lembrará dela, aconteça o que acontecer, passe o tempo que for.

Ela jamais deixará seu pensamento. Quando você se deitar sentirá falta daqueles braços finos e frios que lhe abraçavam no meio da noite. Sempre que for tomar sua xícara de café se lembrará do gosto daquele beijo de bom dia. Sempre que a alegria rondar seu dia ouvirá o som daquela risada solta e despretensiosa. Sempre que se olhar no espelho a cicatriz do corte na testa fará seus pulmões pararem por alguns minutos. Você vai se lembrar dela sempre, todos os dias da sua vida.

Não adianta tentar esquecer, essa não é uma possibilidade possível para você. Não é uma escolha, não dá para controlar, ela se mudou para dentro de você e jogou a chave fora naquele fatídico dia. Ah, aquele dia… Ela estava radiante comemorando o nome na lista de aprovados no vestibular, rindo solta e com os olhos brilhando. Te ligou aos berros, você se lembra? Disse que lhe amava e agradeceu as noites de estudo ao seu lado.

A celebração naquele pub foi animada e recheada de doses de tequila. A carreira de copos a fazia pular de alegria e você a acompanhou em cada uma das rodadas. Uma atrás da outra sem parar. A noite estava quente e na volta para casa ela gritava pela janela: “Eu tô feliiiiiiiiiiiz”. Você ria e tentava manter o carro em linha reta. Uma pena pensar que não foi possível, não é mesmo? O encontro com aquele poste colocou fim ao sonho de uma garota que era feliz. Aquele corpo inerte manchou seu caminho pra sempre e a linha reta hoje são curvas de dor.

As lembranças serão emoção, as lágrimas cairão, o vento será furacão e o rosto dela… ilustração. E você, aprendeu a lição? “Beba (sempre) com moderação”.

COMPARTILHAR
Monika Jordão
Atriz, escritora e paulistana. Acredita que o papel reflete mais do que o espelho. Apaixonada por livros, futebol, tequila, café e Coca-Cola. Buscando sempre o equilíbrio emocional e os amores inesquecíveis.

RECOMENDAMOS



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here