Falar sobre nossos sentimentos com os outros é terapêutico

Imagem de capa: milosljubicic, Shutterstock

Às vezes costumamos esconder nossos sentimentos quando estamos com outras pessoas. Temos vergonha de reconhecer que sentimos emoções que consideramos negativas e acreditamos, erroneamente, que elas nos fazem ser pessoas fracas aos olhos dos outros. Queremos ser fortes a nível emocional, não nos deixarmos afetar facilmente por quase nada e passar uma imagem de “pessoa madura e racional”.

A verdade é que praticar o pensamento racional e tentar ser cada dia um pouco mais maduro é maravilhoso. Em primeiro lugar para nós mesmos, pois com a prática seremos capazes de nos livrarmos de uma grande quantidade de problemas desnecessários. Também é verdade que as relações com os outros tendem a melhorar, pois não exagerar os acontecimentos, saber gerir as emoções de forma adequada e agir de forma funcional e sensata também repercute em nosso entorno.

No entanto, isso não quer dizer que deixamos de ser humanos: ao longo da nossa vida, inevitavelmente, vamos nos sentir tristes, ansiosos ou furiosos mais vezes do que gostaríamos. Portanto, como se trata de algo natural, o melhor que podemos fazer é normalizar isso, não nos escondermos e exercer a aceitação de nós mesmos. E sempre com moderação: embora falar sobre os nossos sentimentos com os outros seja algo terapêutico, saturá-los com isso pode acabar sendo algo negativo para nós.

Por que falar sobre os nossos sentimentos nos beneficia?

Independentemente de serem sentimentos negativos ou positivos, é sempre benéfico compartilhá-los com os outros. No caso dos positivos, é benéfico porque isso os aumenta e pode acabar gerando uma celebração ou um momento agradável. Quem não deseja contar ao seu parceiro que recebeu um aumento no trabalho?

Também temos vários motivos para compartilhar as emoções negativas. O principal é que ao colocá-las sobre a mesa, evitamos fugir desse sentimento e aumentamos as possibilidades de assumir a responsabilidade de resolvê-lo. Ao mesmo tempo, quando fazemos isso, permitiremos uma exposição, o que fará com que a emoção tenha a tendência a crescer. Ao falar sobre isso, podemos expor a situação que nos causa a emoção a outros pontos de vista, muitas vezes menos catastróficos do que o que tínhamos inicialmente.

Quando tentamos apagar a emoção, como se fosse uma frase escrita a lápis em um papel qualquer, o que geramos é o aumento de tal emoção. Nós dizemos a nós mesmos que “não devemos estar assim”, e essa exigência aumenta a pressão. A consequência é que sentimos ansiedade e desconforto, o que por sua vez faz com que a emoção fique mais intensa.

Por outro lado, falar sobre as nossas emoções melhora as relações interpessoais. Permitimos que o outro se sinta confidente, alguém em que você depositou sua confiança, e isso denota um grande apreço e carinho em relação a essa pessoa, que sente que foi importante para você.

Duas cabeças pensam melhor do que uma, o que quer dizer que se você contar seu problema ou falar como se sente para outra pessoa, provavelmente será mais fácil encontrar uma solução que possa te ajudar. Às vezes nos sentimos tão abatidos emocionalmente que não podemos ver o que os outros são capazes de ver sem fazerem muito esforço.

Quando falar sobre os meus sentimentos com os outros?

Sempre que você sentir um peso no seu interior, um nó que não lhe permite pensar com clareza e muito menos agir de forma eficiente, é conveniente compartilhar. Pode ser com seu melhor amigo, seus pais ou um psicólogo. Seja como for, o mais recomendável é que você não guarde só para si.

Por exemplo, quando o nosso parceiro faz algo que não gostamos. Em vez de nos calarmos e explodirmos por dentro, não seria melhor dizer a ele como nos sentimos? Se fizermos isso, o que vai acontecer é que o copo vai começar a transbordar, e então a sua maneira de expressar como se sente não será a mais adequada.

Comece sempre se responsabilizando pelos seus sentimentos. Para isso, a frase tem que começar com um “eu me sinto…”, seguido pelas suas razões e acabar sempre com uma boa relação, aceitando o ponto de vista do outro.

Também podemos compartilhar o que acontece conosco com pessoas que não tenham nada a ver com o problema, como um amigo. Ele nos dará seu ponto de vista e nos ajudará a encontrar soluções. Só não comece a criticar outras pessoas, porque então você vai obter o efeito contrário: sua negatividade vai crescer ainda mais.

É muito improvável que o rejeitem por você se sentir mal, já que o ser humano tende a ser empático, mas se isso acontecer, não é problema seu e não vai significar absolutamente nada sobre você. Lembre-se de que falar dos problemas e emoções beneficia não só a você, já que as pessoas ao seu redor também vão sentir que você deposita sua confiança nelas e o vínculo será reforçado.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here