Busque dentro de você mesmo tudo aquilo que te faz feliz

Imagem de capa: Liderina, Shutterstock

Quando você está perdido, quando sente que está faltando alguma coisa e não sabe exatamente o quê, quando o que normalmente o fazia feliz já não faz mais, quando falta energia vital, pare e procure em você mesmo. A melhor versão de si mesmo é aquela que o faz sorrir todos os dias de manhã, sem perder o prazer de se divertir.

O seu corpo e a sua mente estão falando com você, estão pedindo um tempo para buscar a motivação dentro de você. Ouça com atenção e pergunte-se: o que eu quero? Às vezes vivemos “no automático” e não temos tempo durante o dia para parar e tomar consciência do que está acontecendo conosco, de como estamos nos sentindo ou se realmente estamos onde queremos estar.

As obrigações estão nas nossas tarefas diárias, mas… realmente temos tempo para nós mesmos e para o que nos faz felizes? Precisamos encontrar o que nos faz sorrir e o que nos motiva para continuarmos aproveitando as oportunidades geradas pelas nossas ações.

São os pequenos detalhes que nos reconciliam com a vida. Eles nos alegram por meio de um banho quente, de um café fresco, da música quando caminhamos, das cervejas depois do trabalho, assistindo a um bom filme ou lendo um livro, e até mesmo contando uma piada, beijando e sendo beijado, rindo…

Se estivermos conscientes disso, conseguiremos parar e nos encontrarmos com nós mesmos. Saia do automático que nos leva de um lugar para o outro, dos “eu tenho que” ou “eu devo”, e coloque-se no modo “desfrutar”. Mesmo que seja fazendo as mesmas coisas de sempre.

Buscar as exceções, quebrar as suas regras para ser feliz

Muitas vezes vivemos condicionados por regras (muito rigorosas, muito restritas), que impomos a nós mesmos; regras que nos fazem arrastar um peso que nos impede de decolar e voar. Se eu carregar uma mochila pesada, será muito difícil avançar com calma e liberdade; será mais fácil cair na tentação de tomar atalhos que não me convêm.

Quando digo para buscar exceções, quero dizer que temos horários e obrigações das quais não podemos fugir, mas de vez em quando, podemos encontrar um tempo para não fazer nada, fazer uma pausa ou deixar fluir, reunir forças, respirar e voltar com um grande sorriso.

As regras e as normas próprias existem para serem quebradas, especialmente para ajustá-las às nossas necessidades. Faça planos, mas suficientemente flexíveis para adaptá-los aos imprevistos e, ocasionalmente, a algum capricho ou desejo; para sentir-se pleno e feliz, para ser você mesmo. Não imite ninguém, defina os seus próprios projetos.

Se algo o prende, se o impede de ser você mesmo, se não o deixa se divertir, é preciso fazer uma mudança. Talvez não possamos mudar o exterior, então precisamos mudar a nossa opinião sobre ele. Encontrar um ajuste que me permita ser livre e ter uma visão mais positiva da vida.

Ver os desafios e as oportunidades

Um novo emprego, viajar para uma cidade estranha, conhecer pessoas de outra cultura, visitar novos locais, se inscrever para novas atividades, podem ser algumas das coisas que nos fazem saltar para o vazio, mas também nos ajudam a nos conhecermos melhor e a “curtir” a vida.

Os perigos de entrar em um mundo desconhecido podem nos fazer sentir impotentes e, muitas vezes, nos imobilizam. Talvez o caminho que precisamos tomar é justamente aquele que está fechado pelo medo. Por trás dos nossos medos se escondem os grandes tesouros.

Como agiria ou que decisão tomaria se eu não estivesse com medo? Pode ser uma boa pergunta para começar a abrir novas portas. Se olharmos para dentro de nós mesmos, vamos encontrar as ferramentas necessárias. Talvez essa área que ainda não foi explorada possa nos mostrar muito mais do que pensamos e nos tornar muito mais felizes.

Veja desafios e oportunidades onde os outros veem somente armadilhas e adversidades; é um mérito que você pode trabalhar e, acima de tudo, pode desfrutar. A felicidade está nas pequenas coisas da vida cotidiana. Tornar-se consciente delas para poder apreciá-las é trabalho de cada um. Às vezes, só precisamos parar e perceber as coisas maravilhosas que estão ao nosso redor.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here