A beleza de (às vezes) viver no meio termo

Imagem de capa: Olha Afanasieva/shutterstock

Quem lê meus textos sabe claramente que eu sou o tipo de pessoa preto ou branco, 8 ou 80, pega fogo ou esfria de vez. Mas aqui vai uma novidade: eu ERA assim.

Mas eu tenho passado por certas experiências, conhecendo pessoas e até refletindo muito sobre como o mundo não é feito de preto e branco. Descobri todo um meio termo cinza que tem entre eles e é nesse cinza que eu me sinto bem.

Sempre foi natural pra eu viver de extremos, era meu instinto, mas talvez fossem os hormônios, a crise dos vinte, não sei. Mas a minha paz está naquele “talvez” que você tem que aceitar e seguir a vida. Viver de extremos significa que você precisa ter uma posição para absolutamente tudo, pois afinal você não é de meio termo e odeia indecisões! Mas cansa e como cansa ficar decidindo o que pensar sobre variados assuntos o tempo todo. Eu decidi que às vezes eu quero só existir. Só ser mais um que está deixando acontecer. Um dia após o outro.

Não há paz em “ou amo ou odeio”. Terão coisas que você não vai ser capaz de odiar, simplesmente porque o ódio é um sentimento muito pesado para você ficar tendo com coisas que podem ser só deixadas de lado caso não te agradem. Terão as coisas que vão te fazer pular e você vai amar e terão as coisas que você vai gostar de ter por perto e até sentir falta, mas vai entender caso elas não possam mais ficar na sua vida. E terão as coisas que simplesmente não vão somar em nada, mas você vai estar tão ocupado amando o que te deixa bem que o ódio vai parecer exaustivo. É aí que você encontra a área cinza entre o branco e preto que você costumava viver.

Optar pelo meio termo pode ser uma gentileza a sua saúde mental. Aceitar que nem tudo precisa da sua posição e nem tudo está sobre seu controle é um exercício diário que resulta em paz.

Quando comecei a entender isso, uma crise de quantas pessoas eu perdi por não perceber antes começou a acontecer, mas depois de alguns dias de exercício, notei que aquilo era uma das coisas que já não estavam em meu controle e entreguei para o universo cuidar.

É ótimo você resolver sua vida, planejar as coisas e saber para onde tudo vai caminhar, eu bem sei que é. Mas nem sempre é dessa forma que vai acontecer. Em certas áreas da sua vida (se não em todas) é o universo que dita como as coisas vão ser. Então quando tudo parecer perdido se acomode numa poltrona confortável e respire fundo. O que não tem remédio, remediado está!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Gabriel Bernardi
"Estudante de Rádio, Tv e Internet, Cinema e amante da arte de se expressar por palavras. Canceriano, ascendente em Libra, acredita que o amor muda a forma que vemos o mundo e como levamos nossa vida. Livros sempre foram seus melhores professores, nos trilhos de trem e metrô aprendeu muito sobre pessoas. Considera um prazer escrever pra si mesmo e agora uma honra ser lido por você." Também publicando em: https://medium.com/@gabriel.bernardi

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here