Por que os relacionamentos terminam?

Imagem de capa: Mihai_Tamasila, Shutterstock

Muitos relacionamentos terminam porque, depois do primeiro momento, parece que a outra pessoa mudou. No entanto, o que realmente mudou foi nossa forma de enxergá-la.

Os relacionamentos são uma parte muito importante das nossas vidas. Cuidar deles para que sejam saudáveis e nos façam felizes é muito importante. No entanto, muitas vezes eles apresentam um ponto final.

Podemos nos arriscar a dizer que os relacionamentos amorosos são os mais difíceis. Neles nos entregamos em todos os sentidos para a outra pessoa. Entregamos tudo, às vezes muito, até nos esvaziarmos por completo.

Colocamos em uma bandeja todo o nosso amor, nossos sonhos… Permitimos que uma parte de nossa vida seja da outra pessoa. No entanto, no final tudo se rompe.

Os relacionamentos não terminam do nada, e sim por diferentes razões que descobriremos hoje.

Não mencionaremos nada que você já não conheça. Ainda sim, continuamos caindo nos mesmos erros vez após vez.

Expectativas, sonhos e desejos nos relacionamentos

Sem dúvidas, este é o primeiro motivo de muitas das rupturas que acontecem entre os casais. No princípio tudo é uma novidade, estamos conhecendo a pessoa que nos cativou.

Queremos fazer coisas com ela, conhecer os círculos sociais em que ela anda, compartilhar seus gostos e que ela compartilhe os nossos…

À medida que vamos nos conhecendo mais, começamos a sonhar juntos com um futuro onde cumpriremos cada um de nossos sonhos. Talvez pensemos em ter filhos ou imaginemos como será a casa na qual viveremos.

Neste momento existe algo que o incomoda em seu parceiro? Não. Que curioso! Parece perfeito… No entanto, isso nem sempre será assim.

Com o tempo, a pessoa fará certas coisas que irão tirá-lo do sério. Porém, estas não são novas, e vinham acontecendo desde o dia em que vocês se conheceram. Você só não as via.

Você começará a recriminar e dizer que a pessoa não é mais como antes, mas ela não mudou. O que mudou foi a sua forma de vê-la.

Retirar a venda dos olhos no início da relação será imprescindível para que esta não termine.

A preguiça para se esforçar

Lembra das surpresas? Do tanto que você se esforçava para gostar de seu parceiro, para agradá-lo e fazê-lo feliz? Agora que já o tem, o que você faz?

No início dos relacionamentos amamos conquistar a outra pessoa. Entregamos tudo, mas quando conseguimos o que queremos, toda a originalidade e os esforços para realizar o que fazíamos antes desaparecem.

Parece que nos acomodamos, relaxamos quando já temos ao nosso lado o que tanto desejávamos.

Contudo, devemos conquistar nosso parceiro todos os dias. Do contrário, entraremos em uma chata rotina.

Este é outro dos motivos pelos quais os relacionamentos terminam. As rotinas, a falta de esforço por continuar seduzindo e tentar se apaixonar pelo outro.

Não se esqueça de que o amor deve ser cultivado. Quando deixamos de regá-lo, pode ser que sobreviva durante um tempo, mas no final morrerá.

Os relacionamentos não gostam de preguiça. Se você entrega muito no início, terá que fazê-lo igual depois se não quiser que tudo termine com um triste final.

A toxicidade presente nas relações

O último ponto é o mais negativo, mas nem por isso é menos frequente. Quando os ciúmes, a manipulação, a tentativa de mudar o parceiro e a dependência aparecem, estamos em uma relação tóxica.

Aqui já não é o amor, esse sentimento tão puro, aquele que mantém a relação unida, e sim as mentiras, as coações e o controle.

Talvez isso tudo surja por ideias preconcebidas sobre os relacionamentos. Acreditamos que amar é possuir, por isso que cuidamos tanto: temos medo de perder nossa propriedade.

Quando isso nos tira do sério, começamos a tentar manipular para que a outra pessoa faça o que nós queremos e acreditamos ser justo.

Sem perceber, estamos pedindo que a pessoa mude. No entanto, você se apaixonou por alguém livre, único e autêntico, não por uma pessoa que age como você deseja.

Os relacionamentos terminam porque não somos capazes de ser felizes com essa outra pessoa. Na verdade, podemos amar sem ter, e isso deveria ser belo, não um motivo de tristeza.

No entanto, as ideias preconcebidas sobre os relacionamentos nos perseguem, e cada vez que iniciamos um novo, voltam a surgir as expectativas, os medos, a necessidade de possuir e o medo de perder.

É por tudo isso que os relacionamentos terminam.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here