A teimosia do amor: quando encaixar as peças à força não funciona

Imagem de capa: Everett Collection, Shutterstock

Não gosto de não tentar, abandonar de primeira. Me nego a aceitar as coisas como são desde um primeiro momento. Mesmo sendo difícil, vou colocar todo o meu empenho para que tudo funcione. Talvez esteja errada. Talvez tenha me enganado e o que eu considero que é uma tentativa para que tudo dê certo foi reduzido à simples teimosia do amor.

O amor é esforço e é entrega. O amor não é fácil, é sacrifício. Quantas vezes já ouvimos esse tipo de frase? Palavras que parecem banais, mas que ficam impressas nas nossas mentes. De repente, nos vemos lutando por algo impossível. Isto é o que nos ensinam. A batalhar, a guerrear, a não ficarmos de braços cruzados. Desta forma, a outra pessoa poderá ter uma ideia de quão apaixonados estamos.

Não percebemos porque temos medo de nos sentirmos mal por não nos esforçarmos. Contudo, toda teimosia do amor acaba em um grande fracasso.

A teimosia do amor causa grandes desastres

Muitos são os casais que não sabem por que chega o dia em que acordam diferentes. As borboletas no estômago parece que desapareceram. Passou o tempo necessário para que as idealizações tenham se quebrado e as ilusões tenham se atenuado. Agora observamos a realidade e o que sentimos é um grande desânimo.

Alguns não percebem até que se passam anos… e já têm uma família formada com filhos. Um grupo unido e feliz? Até então parecia que sim, contudo tudo mostra que já não é assim. De repente surgiram diferenças. Não são iguais, mas isto não tem por que ser negativo. Onde está aquilo que dizem que “os polos opostos se atraem”?

Palavras que nos induzem ao erro, a acreditar em mentiras que não são corretas. As diferenças não nos unem, nos separam. Com o convívio, as experiências ruins, as situações mais estressantes, isto se confunde e às vezes parece se atenuar, até que chega o momento em que se torna insuportável.

Contudo, às vezes o passado pode ser um motivo suficiente para não nos rendermos ainda. “Não passamos por tantos bons e maus momentos juntos para agora jogar tudo para o alto”. Nos agarramos a isto para não perder o que conquistamos. Para não nos sentirmos um fracasso e demonstrar que gostamos do nosso companheiro, que desejamos que tudo siga em frente.

Nos negamos a aceitar que o relacionamento tenha chegado ao fim. Contudo, forçá-lo é tentar sustentá-lo a qualquer custo, o que não faz nada além de prejudicá-lo ainda mais.

As crianças viverão situações pouco agradáveis. Discussões, rejeições e muitos outros momentos fruto da teimosia que não é mais do que um medo terrível de aceitar o fim do relacionamento. Acabou e você se nega a aceitá-lo. Mas as peças já não se encaixam e o medo do que existe fora desse círculo no qual você está vivendo há tantos anos é paralisante, e você fica entregue à inércia.

Não lutar é a mesma coisa que não gostar

Nos enganamos pensando que parar de lutar e aceitar essa situação é sinônimo de que a outra pessoa não nos importa, nem o relacionamento, nem nada. É justamente o contrário. É uma prova de maturidade, de saber aceitar quando chegou ao final e não querer evitá-lo.

Agora você é consciente de que as suas peças já não se encaixam faz tempo, ou que inclusive nunca se encaixaram. Suas boas intenções do início maquiaram uma situação que, com o passar do tempo, se revelou tal como é. Vocês não são compatíveis, e tudo bem.

Não vai ficar tudo bem se vocês forçarem o que não foi feito para ser obrigado.

Vocês podem mergulhar em um relacionamento insípido, no qual inclusive irão se ferir sem querer, pois a circunstância na qual vocês se encontram é desconfortável para ambos. Vocês não conseguirão alcançar essa tão ansiada felicidade e, pouco a pouco, se verão amargurados.

O que acontece quando em um quebra-cabeças não se encaixa aquela peça que seria tão bom que encaixasse? Por mais que forcemos, a única coisa que vamos conseguir é que fique torcida, apertada e bastante esquisita. Isto é o que vai acontecer com o seu relacionamento amoroso. A angústia, a pressão, o desconforto serão os novos adjetivos que irão se encaixar no seu relacionamento.

Na teimosia do amor alguém sempre sai ferido. A falta de aceitação levará à realidade de um fracasso doloroso.

Não tenha medo de que alguma coisa não dê certo. Nem sempre as coisas saem como queremos e tudo pode mudar na hora menos esperada. Assim é a vida e assim são os relacionamentos. Imprevisíveis, mutantes, e com os quais podemos aprender muito. Deixe essa teimosia do amor de lado e aceite que nem tudo será sempre como você quer. Mas, principalmente, nunca pense que isso significa que você não se importou com a pessoa, nem com o vínculo que ambos tentaram unir, mesmo que fosse à força.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here