Não confunda minha gentileza com interesse por você

Quando lhe enviei aquele vídeo, era só para dizer que achei a música linda e a melodia contagiante; não precisava sumir achando que o foco era você e sua aura radiante.

Quando deixei de curtir sua foto do carnaval não foi porque estava “de mal”, muito menos porque não gostei da sua fantasia; simplesmente não tive tempo de apreciar a alegoria.

Quando te cumprimentei com dois beijinhos foi porque quis ser cordial, não sabia que meu gesto pegaria tão mal.

Quando você cria histórias na sua mente e me coloca no seu enredo, qualquer gesto meu vira dança ou cobrança. Mas existe uma grande diferença entre ser gentil e estar interessado. Uma grande distância entre minha falta de tempo e qualquer descaso.

Não crie romances onde não tem. Não construa pontes para quem não vem. Não alimente expectativas em cima de sinais vagos e semblantes incertos. Não se ofenda com demoras de quem nunca deu certeza de estar por perto.

Você sumiu por achar que eu corria atrás de você. Mas meu bem, veja bem, eu só quis ser gentil encaminhando aquela mensagem, e você se assustou por não entender minha abordagem. Não se confunda com a realidade, nem fuja de situações que não são verdade.

Nem sempre meus sinais são de interesse. Não é porque te mando um “bom dia” pela manhã ou curto sua foto no Instagram que desejo me casar com você. Não confunda carinho sincero com amor eterno. Não se assuste nem faça pactos com o silêncio só porque elogiei sua imagem ou encaminhei uma mensagem.

Não se ressinta da ausência de quem nunca disse que viria. Não julgue o silêncio de quem nunca disse que falaria. Não se magoe por tão pouco, nem se alegre demasiadamente por uns poucos e rasos “likes”.

É preciso contar com aquilo que tem consistência em nossa vida. Com afetos declarados, convite para jantar, beijo correspondido. Não viver se vangloriando por suposições vagas nem se lamuriando por respostas escassas.

A vida, ainda que pareça ter muitos filtros, pode e deve ser medida pela realidade, seja ela qual for. Se eu quiser te conquistar, não terei receio de me declarar. Se eu quiser me afastar, terei coragem de me retirar. Porém, se minha intenção não for me declarar nem me afastar, continuarei seguindo com minha vida, sem iniciar ou desfazer “romances” só porque na sua imaginação de alguma forma estamos juntos.

Não confunda minha gentileza com interesse por você. Não se gabe nem se torture com meus sinais, pois pouco ou nada significam nos dias atuais. Gostar de você é fato, mas esperar que nossas vidas se tornem um romance, é boato.

Imagem de capa: AstroStar / Shutterstock

Para comprar meu novo livro “Felicidade Distraída”, clique aqui.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Fabíola Simões
Nasceu no sul de Minas, onde cresceu e aprendeu a se conhecer através da escrita. Formada em Odontologia, atualmente vive em Campinas com o marido e o filho. Dentista, mãe e também blogueira, divide seu tempo entre trabalhar num Centro de Saúde, andar de skate com Bernardo, tomar vinho com Luiz, bater papo com sua mãe e, entre um café e outro, escrever no blog. Em 2015 publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos os Afetos" e se prepara para novos desafios. O que vem por aí? Descubra favoritando o blog e seguindo nas outras redes sociais.

10 COMENTÁRIOS

  1. Amo os seus textos, são profundos, sábios..São como um “tapa”..Um tapa de realidade, de afeto.

    Obrigada por compartilhar cada palavra com a gente.

    Às vezes o q mais precisamos em um domingo a noite é ler um texto incentivador, real, de gente como a gente.

    Abraços!

  2. É bem assim que acontece muitas vezes quando estamos distraidamente carentes kkkkk…
    “Expectativas inúteis !
    Não tenho mais …não tenho tempo para as ilusões, meu saldo se esgotou por dez vidas! Quero a verdade, a realidade, os pés no chão. Quero sentir que estou no caminho certo. E se os dias não me apontarem nessa direção, mudo a rota, sem medo. E até que pegue o atalho certo, o meu nome é recomeço…”

  3. as vezes é tão difícil separar toda a gentileza e elogios de um não interesse. Fica tudo no subjetivo…como avaliar? Me sinto burra emocional. Ps: e se a pessoa segue dizendo que vc é a mais linda do trabalho e chega até a comentar que de biquini deve ficar mais linda ainda? Nem esse dissernimento eu consigo ter rsss…pior que nunca avançou mais e é casado…e pior q to carente e ja entendo tudo como interesse ….me ajuuudaaa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here