Desperte para quem você é

Imagem de capa: PhotoMediaGroup, Shutterstock

Cedo ou tarde, chega um momento que tudo o que mais desejamos na vida é paz, quietude e serenidade, em todas as esferas, profissional, familiar e amorosa.

É que cansa esse negócio de sofreguidão, de correr, de querer manipular, dominar, se sentir menos ou mais… é natural a busca pelo equilíbrio, pela paz de espírito – pelo menos, é o que deveria ser.

O despertar para a quietude acontece gradativamente e há aqueles que mesmo mais maduros ainda estão nessa correria incansável de não paz. Ainda não perceberam que podem desacelerar e deixar que as coisas aconteçam no fluxo natural, na divina sincronia. Pensam que se soltarem as rédeas tudo irá desandar, e por isso se sentem escravos daquilo que eles acham que manipulam ou dominam. Mal eles sabem que são eles os manipulados.

Você não nasceu pra isso.

Entender isso parte da observação, e isso só ocorre quando nos colocamos em estado de presença. É importante compreender que o material humano é diferente da máquina, que vem dominando a humanidade desde a sua revolução. É bom dar um tempo para ser mais orgânico
.
É preciso haver mais confiança para as coisas, sem precisar morrer por elas. Uma vida “low profile” é algo que não se vê nas cidades, onde o tempo sempre corre, o relógio é mecânico, e o biológico é ignorado pois quem pensa no corpo quando a vida pede pressa?

Seguimos com as mentes condicionadas, por pensamentos coletivos, sendo alimentados pelo medo, e isso de forma literal, quando tvs são ligadas em volume e a colher que vai a boca não é de comida é de notícia, tragédia, desgraça e medo. Vivem na babilônia do céu mais cinzento.

E então, chega um momento que alguns despertam para tal realidade. É isso mesmo que é a vida? Pagar contas, acordar cedo, dormir tarde, não ver os filhos cresceram e juntar dinheiro, ficar doente, gastar dinheiro para ter saúde e viver feliz quando essa felicidade está sempre a um passo a frente?

A inquietude rege os pensamentos que não permitem a contemplação e o estado de observação. A mente condicionada pede para fazer algo, e qualquer hiato desse tempo que possibilita a paz e silêncio, esta mesma mente não relaxa pois se sente culpada ou entediada diante da oportunidade de apensas sentar, tomar uma respiração consciente e relaxar. De apenas ser.

Temos a chance de sair dessa caixa e perceber o universo de possibilidades e potencialidades disponíveis! De “Des Cobrir-se”!

É preciso entregar a vida para o fluxo divino, na confiança, e não somente em sí mas nos propósito a qual somos todos guiados.

É bom às vezes soltar e perceber que tudo está como deveria estar. Aceitar e confiar, trazer paz ao espirito.
Viver com mais fé, permitindo que a vida aconteça podendo ser parte dela com mais coragem e otimismo.

Conecte-se mais com a natureza, coloque mais o pé no chão e se sintonize com esta força. Não à toa nos sentimos bem junto ao ambiente natural, às arvores, rios, mares… pois é da natureza que pertencemos.

Desligue-se daquilo de te envenena. Desconecte-se das pessoas que nada acrescentam. Direcione sua vida para aquilo que te faz bem e confia!

Agradeças, seja mais grato ao que já conquistou e sinta-se merecedor de todas as coisas boas que estão a caminho, sem precisar sofrer por elas. Tudo é perfeito e tudo segue o seu divino propósito. Confia e apenas, seja.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Anieli Talon

É jornalista, atriz, locutora, dubladora e tem a comunicação como aliada. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here