Ainda estamos tentando?

Imagem de capa: Aleshyn_Andrei, Shutterstock

Fiquei sabendo que você terminou mais um relacionamento. Eu já nem fico surpreso com isso. Aqui, deste lado, eu ando tentando preservar às pessoas, me mantendo afastado, sem criar muita intimidade. É que coração dos outros não é brinquedo, e ver as pessoas levando uma culpa que não é delas, faz sentir-me egoísta.

Eu já sei que é você. Provavelmente, você também já tenha percebido que sou eu. Por algum motivo, sempre estamos caindo no mesmo lugar, sempre os mesmos encontros e as mesmas coincidências. Até o horóscopo do dia fala sobre nós dois. Talvez a vida continue tentando nos juntar, mesmo que a gente insista em não ver esta possibilidade.

Ontem à noite, Carlinhos me lembrou o quanto combinávamos, e eu fiquei imaginando se você também olha para a lua toda vez que se lembra de mim?

Ontem à noite, fiquei pensando porque tentamos tanto nos encaixar em algumas pessoas, será que tudo isso é medo da solidão? Será que é teimosia nossa acreditar que não conseguimos ser capazes de colocar o amor na frente dos nossos caprichos? Eu mesmo nem sei por que estamos insistindo tanto em desistir de nós dois.

Eu sei, sou orgulhoso demais para dizer que sinto sua falta e você é orgulhosa demais para querer ouvir isso. Porém, queria te dizer que não sei se eu continuo torcendo tanto para que a gente dê certo com outras pessoas, sabe?

Sim, seria mais fácil se não fosse a gente. Se o amor viesse depois de nós, em um frasco novo, com uma nova historia, com um sorriso renovado e sem feridas, de preferência… Mas vai dizer isto para o coração? É engraçado como alguns sorrisos ficam para sempre aqui dentro.

Queria saber se você também se esforça tanto para encaixar no mundo dos outros. Imagina que até sushi eu tive que aprender a comer? É estranho ter que inventar um personagem para agradar o amor dos outros, quando os nossos corações aceitavam tão bem as nossas esquisitices. Aliás, seria muito bom poder desabafar isto com você.

Eu acho que éramos felizes. Aliás, seus olhos parecem dizer tanto sobre isso a cada encontro, pena que as nossas bocas decidiram nunca mais se falar. E assim vamos, tentamos encaixar o vazio que deixamos entre nós. Será que em alguma dessas madrugadas você já pensou que talvez a gente esteja perdendo tempo e fazendo os outros perderem o seu tempo também? Talvez o amor da sua vida seja eu.

De teimosia em teimosia, continuamos sendo janelas fechadas no coração do outro. Conhecendo-nos bem, provavelmente este silêncio dure uma vida inteira. Talvez um dia alguém nos aceite com estes nossos corações parcelados e a gente se conforme em ser a parte incompleta do coração de outra pessoa.

Eu sei, você diria que precisamos continuar tentando e que talvez um dia todo este esforço valha à pena. Sabe, até concordo, mas ainda assim fico aqui me perguntando…

Quantos corações ainda vamos machucar por tentar ser de quem a gente não é?

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




“Acredito que todo dia é uma nova oportunidade para aprender algo novo sobre o que sentimos e sobre quem somos. Compartilho todos os meus pensamentos sobre relacionamentos em textos. Gosto de café, mas tenho gastrite. Gosto de gatos, mas tenho alergia. Não gosto de dormir, mas tenho o sono profundo…e o coração leve.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here