Com o tempo a gente aprende quais brigas comprar

É no tempo que as verdades se revelam. Que a vida acontece e floresce como tem que ser. O tempo é um bálsamo e um ótimo antídoto contra os impulsos que com certeza, em algum momento da vida, já nos jogaram em meio a um turbilhão de situações delicadas.

Quantas brigas de outros compramos para nós sem nos darmos conta das consequências? Quantas vezes falamos ou agimos sem analisar se nossas palavras ou atos trariam mais benefícios que estragos?

Pois é, foi preciso que passássemos por algumas situações para aprendermos a pensar antes de agir, a olhar bem para os lados antes de atravessar, a buscar todas as motivações antes de tomarmos alguma posição.

Entre o preto e o branco existe uma infinidade de matizes e esses matizes a gente só enxerga depois de certas experiências. Eles só aparecem depois que aprendemos caindo e ralando os joelhos ou depois que descobrimos como analisar as coisas de forma mais desprendida.

A vivência faz com que tenhamos confiança e amor-próprio suficientes para adiar respostas rápidas diante de situações que nos aparecem de supetão. A vida nos faz entender que existem outros personagens além do lobo e da chapeuzinho. Que há muito mais que merece ser visto e ouvido antes de efetivamente entrarmos de cabeça em alguma coisa.

Certas pessoas têm mais facilidade para controlar a impulsividade e acessar suas vozes interiores, independente da vida e ensinamentos que tiveram. Isso é ótimo, pois nossa voz interior é o resultado de nossas percepções mais profundas. Já outras pessoas têm um pouco mais de dificuldade para se aquietar. A boa notícia é que o tempo é um professor paciente, que ensina a todos, mais cedo ou mais tarde.

De acordo com a ciência quem sabe esperar e refletir tem melhores resultados acadêmicos e sociais a longo prazo, em suma, tem uma qualidade de vida melhor. Mas se você ainda não conseguiu controlar seus impulsos de forma satisfatória, um exercício simples pode ajudar a aquietar pensamentos e sentimentos acelerados, sem que seja preciso muitos tapas na cara para isso: deixe para agir amanhã.

Você vai perceber que algumas resoluções que você julgava urgentes não eram tão urgentes assim. Que algumas coisas se encaixam sozinhas e que outras só podem ser ajeitadas com carinho, paciência e dedicação.

Quando aprendemos a controlar nossos ímpetos, a vida, indiscutivelmente, se apresenta mais suave para nós.

Ser paciente. Refletir. Saber quais brigas comprar, ciente das consequências, e quais ignorar, certamente nos livra de muitos aborrecimentos e denota que hoje estamos mais amadurecidos.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pixabay.com – CC0 Public Domain

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





Vanelli Doratioto
Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que as palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here