Você fez a coisa certa do jeito errado

Imagem de capa: Raisa Kanareva, Shutterstock

Já passou da hora dessas palavras serem liberadas e, juntamente com elas, você também. Mas, não tem nada a ver contigo, nunca teve. Acontece, que hoje estou te liberando da minha vida, coisa que já deveria ter feito há muito tempo, mas não conseguia, não queria. Agora, finalmente me sinto livre e não quero e nem tenho porque olhar para trás. Na verdade, acho que liberei a mim para seguir em frente e abandonar tudo que impeça ou prenda meus passos que sempre foram tão livres antes te conhecer.

Talvez, essas sejam as últimas palavras que descrevam algum traço da sua existência na minha vida. Acho necessário colocar um fim no que nem deveria ter começado. Logo eu, que sempre coloquei reticências em tudo que escrevia pensando em você, em nós. Hoje, só cabe o ponto final que eu custei aceitar, mas você já tinha colocado há muito tempo. E, pensando bem, acho que você fez a coisa a certa, porém, do jeito errado. Quando não queremos uma coisa e, principalmente, quando essa coisa está relacionada aos sentimentos de alguém, devemos ser cuidadosos e totalmente sinceros para com o próximo, é o que se espera de qualquer pessoa de bom senso, pelo menos.

É cruel permitir que alguém perca tempo e deposite esperanças onde sabemos que não haverá futuro. Esticar a conversa, puxar assunto, ganhar intimidade e do nada sumir, é desumano. Sim, você fez a coisa certa, mas repito, do jeito errado. Não seria muito mais simples dizer o que você realmente sentia, pensava e se afastar do que nutrir algo que talvez nunca tenha passado pela sua mente levar a diante? Sei que é complicado, muitos fatores não conspiravam ao nosso favor, mas você me fez acreditar que todos eles eram pequenos perto do que nos unia e, esse foi seu maior erro. Mas, sem ressentimentos, afinal, eu me permiti ir tão longe, acreditar em cada palavra, cada verso, qualquer migalha que você deixasse. E, quer saber de uma coisa? Ninguém se alimenta de migalhas, tenho fome de ser amada como eu mereço.

Chega de ser a parte que se preocupa tanto, que se importa mais, que sente demais, que corre atrás, que se entrega por completo, que não mede esforços. Isso tudo é muito bom quando naturalmente vai e volta, quando a reciprocidade impera, mas quando vêm de um lado só, cansa, desgasta, machuca e dói, dói muito. Enfim, como disse no início, deixo aqui o meu adeus, antes tarde do que nunca. E, faço isso, com a leveza de espírito de quem não vai deixar de acreditar no amor, que ele é bom e há muitos doces para se comer. Espero, do fundo do coração, que os Dispostos se atraiam, pois, para amar, é preciso estar disposto, se dispor e despir a alma para transparecer o que sentimos. Bom, hoje não tem reticências, o que nos resta é ponto final.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Rachel dos Santos
Paulistana, porém mineira de coração. Viciada em música e sorvete, adora filosofar no facebook e compor canções que guarda a sete chaves. Estudante de jornalismo , pretende construir um mundo mais bonito por meio de seus escritos. Acredita que a simplicidade é a chave que abre a porta da felicidade. Sempre usa reticências no final das frases porque sente que sempre há um pouco mais a se dizer...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here