Talvez esteja falando sobre a vida

Imagem:  FCSCAFEINE/shutterstock

É como se não fôssemos capazes de enxergar muita coisa, imagine só. Será mesmo que não é possível reparar nos detalhes, olhar em volta e achar graça em tudo que há?

Quando se olha para o lado, encontra-se um outro universo. Que gira, acontece e transforma de um modo diferente do seu.

É possível encontrar em alguém tudo aquilo que se precisa para si. E por favor, não sejamos vazios imaginando que os bens materiais do outro nos cabem. Estou falando de riso, de amor, de cuidado, dessas coisas que não se pega, apenas se sente, se vive.

Foi entendendo que cada universo possui sua órbita e sua forma de ser, que percebi o quanto é importante estar aqui. Não faria sentido algum viver tudo o que vivemos sozinhos, concorda?

Outro dia, no terminal rodoviário acompanhei uma criança caminhando com sua mãe. Ela deslumbrada com a imensidão do mundo, sua mãe com pressa. Enquanto via aquela menininha pensei o que ela estaria pensando. E acredite ou não, me emocionei. E coisas como essa tem me acompanhado dia após dia.

Resolvi olhar para o lado e procurar nos detalhes a graça que é viver. Olhar para as árvores e ao deslumbrar a grandeza, ter certeza de que elas estão ali por algum motivo.

Gostaria que fôssemos melhores, mesmo sabendo que caminhamos para algo escuro e frio. Penso que se pessoas sensíveis atuassem generosamente, alcançaríamos aquilo que a humanidade ainda não experimentou.

O desamor se propaga como o fogo nos campos secos. Devasta tudo o que tem vida, adoece o solo, escurece o céu. Ainda que tenhamos olhos e ouvidos para o que é bom, a falta de amor se propaga como um vírus.

Me dói na alma imaginar que daqui uns dias não nos teremos. Não pelo efeito da vida, quisera fosse assim. Mas por nossa desonestidade, falta de caráter e amor. Seremos os agentes de nossa falência. Ninguém consegue ver?

Enquanto temos tempo iremos correr. Correr contra nós mesmos, contra o ego que exaltamos e as falhas que escondemos. Correremos em favor daquele que não se pode andar, correremos em direção ao amor, à vida.

Olhe para o lado, onde quer que esteja. Se houver alguém contigo, abrace-o. Se não houver, guarde esse abraço para a próxima pessoa que chegar até você. Te desafio a ser a melhor versão de si mesmo, te desafio a viver.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Bárbara Fernandes
Sempre escrevi em diários, e guardava-os todos para mim. Até descobrir que existiam mais pessoas que precisavam ler. Então, aqui estamos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here