Falar o que pensa requer coragem, mas pode custar caro

Imagem de capa: Antonio Guillem, Shutterstock

Falar o que pensa requer coragem, humildade (às vezes um pouco de arrogância), e vai sempre resultar numa consequência. Se minha opinião difere da sua, não há mal algum em receber outros pontos de vista. Acho até muito interessante observar outro pensamento para determinado assunto. Ele pode me fazer refletir um pouco mais, pode me apontar novos caminhos e para isso, preciso também estar aberto a eles. Posso mudar de ideia, ou não, e está tudo bem.

A verdade é que, com a internet e as mídias sociais, temos uma oportunidade de debater assuntos instantaneamente, e isso é fantástico. Podemos falar sobre algo que todos viram, trocar mais informações e experiências e dentro disso haver vários entendimentos. Justamente porque pessoas são diferentes. Não precisamos entendê-las, precisamos apenas respeitá-las.

Penso que podemos ser decentes em apontar nossas ideias sem agredir, podemos nos respeitar.

Um encontro de debates, como o que a internet nos favorece, só não pode resultar em discórdias e inimizades, aí penso que perdemos com isso. Por mais que esse tipo de troca de ideias seja uma linha tênue entre o respeito e a má discussão, não há razão para querer colonizar o outro. Não precisamos disso. Sejamos livres em nossos argumentos e achismos.

Dizer o que pensa é mesmo uma atitude de risco pois trata-se de uma exposição, e isso é o tipo de coisa que traz ou afasta pessoas de você. Expor o que pensa pode também custar caro.
Por isso há muitas pessoas que ficam em cima do muro ou não querem tomar suas posições. Por vezes é melhor mesmo calar que se indispor, e isso também é agir com sabedoria.

Penso que uma dose de humildade e inteligência são receitas mágicas que podem guiar essa comunicação.

Assim a gente aprende, assim a gente evolui. Vamos trocar nossas ideias, vamos entendendo essa lógica de mundo, que mesmo querendo, não é tão lógico assim.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Anieli Talon
É jornalista, atriz, locutora, dubladora e tem a comunicação como aliada. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here