Às vezes, a gente simplesmente muda…

Imagem de capa: Yuricazac, Shutterstock

Algumas mudanças acontecem de uma maneira inesperada, em questão de segundos muitas coisas podem deixar de fazer sentido ou simplesmente se revelarem mais presentes do que jamais imaginamos. É nessas horas que devemos nos perguntar qual o sentido que a vida pode ter e como fazemos para fazer com que ela valha a pena.

Eu mudei, sinto isso hoje muito mais nítido do que em qualquer outro momento em minha vida. Sinto o vento bater com mais vontade, ouço o coração pulsar com mais verdade, sei o verdadeiro significado do que é sentir saudade. Mas se você me perguntar como eu mudei ou porque eu mudei, acredite, não sei te dizer.

De uma maneira diferente um dia acordei, e quando me olhei no espelho vi coisas que não tinha visto antes. Traços que não me lembro de estar ali antes. Não sei se a luz vinda de fora era diferente do que estava acostumado, fazendo uma sombra que não tinha visto antes. Não sei se eram meus olhos que não estavam irritados, ou se tive uma boa noite de sonos depois de anos mal dormidos. Não sei talvez se ainda estava imerso em algum sonho na verdade. Descobri que não estava.

E de uma maneira que eu ainda não tinha percebido antes eu estava me olhando e buscando naquele reflexo indicações de quem estava vendo de verdade. Não encontrei.

Quando a mudança chega nem sempre estamos preparados, e então começamos a olhar ao nosso redor procurando coisas que nos levem a compreender nosso momento, assim como num sonho em um lugar completamente estranho em que buscamos referências para que as coisas façam sentido.

De uma forma diferente já não olhamos mais o mundo da mesma maneira. E numa busca particular pelo conforto buscamos em algum ponto que ficou perdido lances que nos coloquem numa melhor situação. Mas como a vida é cheia de surpresas, um dia percebemos que algo mudou. Algo está diferente, mas não sabemos o que é. E nesse momento talvez deixamos de perceber uma série de outras coisas.

E como num dia de uma manhã qualquer o sol entra pela janela e lhe acorda de uma maneira diferente, e então sentimos que tudo está fora do lugar, e a vida já não é mais a mesma, e nós já não somos os mesmos. Alguma coisa mudou por dentro e ainda não sabemos o que é, mas sabemos que mudou. E então olhamos para o redor e tudo se parece diferente de antes. As cores já não são as mesmas. Os cheiros já não são os mesmos. E nós jamais seremos os mesmos.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Igor Cruz
Arquiteto, urbanista, escritor, podcaster e editor. Escrevo em busca de algo que me conecta com o outro, que me faz emergir em uma onda de amor e pensamentos sobre o que a vida ainda pode ser. A escrita é uma ponte que nos conecta há um novo mundo cheio oportunidades e conhecimentos. Cabe a nós e somente nós, dar o primeiro passo para atravessar essa ponte. Podcaster no InFormais Podcast.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here