A vida não vem com um manual de instruções…ainda bem!

Imagem: Aleshyn_Andrei/shutterstock

A vida é feita de ciclos. De começos, finais e recomeços. De gente que chega, que vai e de tantas outras que escolhem ficar ao nosso lado. A vida é calmaria e furacão. E a gente precisa entender, aceitar e ter jogo de cintura para encarar isso. Nem sempre as coisas acontecem como a gente quer e nem todas as pessoas querem o nosso bem. Cairemos muitas vezes e iremos nos levantar tantas outras.

Dores avassaloradas chegarão até nós e decepções acontecerão em grande quantidade. E isso é devastador. Iremos descrer do bem e do amor muitas vezes, pois coração partido algumas (tantas) vezes também faz parte dessa loucura toda aqui. Mas também conheceremos pessoas maravilhosas e elas serão, quase sempre, nossas maiores e melhores amigas(seja grato por isso). Também conheceremos, em algum momento, alguém que nos encante e arranque de nós os melhores sentimentos e é nesse alguém que repousaremos nossa alma e entregaremos nosso coração, mesmo tremendo de medo. E então será possível sentir a paz de encontrar uma pessoa que nos transborde e que queiramos compartilhar a vida. Não é utopia, é amor.

Aprendemos também, diante de muitas situações, a dar o nosso melhor ao mundo. Mesmo que de imediato isso não seja retribuído. Aprendemos que espalhar coisas boas, mesmo com toda essa enxurrada de males, ainda é a melhor saída. Faremos promessas e quebraremos muitas delas, faz parte. Deixaremos de gostar de algo -ou alguém- que jurávamos não viver sem. E isso será surpreende e libertador. Nossos limites serão testados, nossa força colocada à prova e nossa coragem exigida. Faz parte. Iremos aprender a reconhecer nossas derrotas e, melhor ainda, a saber aproveitar e se deliciar com cada conquista. Com cada coisa boa. Somos ensinados, meu caro, a sermos gratos por tudo.

Sabe, a vida não vem com um manual de instruções. E, de início, podemos achar isso uma crueldade sem tamanho. Mas, aos poucos vamos nos dando conta que é sensacional. Porque se soubéssemos como tudo acontece, não teria coração acelerado, mãos suadas, lágrimas, gargalhadas, descobertas, derrotas, vitórias e evolução. Não teria pulsação. Não teria, literalmente, vida.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Ana Luiza Santana
"Estudante de psicologia, nascida no Pernambuco, mas escolhida pela Bahia(amo). Intensa por naturalidade e louca por amor. Completamente apaixonada por abraços apertados, sorrisos e pessoas de aura leve e energia positiva."

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here