Última carta ao meu ex-namorado

Imagem de capa: Krisana Tongnantree, Shutterstock

A verdade é que não existe saudade nos braços de outro alguém. Você não podia ter ido assim deixando tanto de você por aqui. Mas eu precisava seguir em frente, entende, eu não podia te esperar pra sempre. Eu te enxergava em cada rosto por cada esquina que cruzava, te sentia em cada abraço que costumava receber em dias carentes.

Por que não ficou? Eu fui tão péssima assim contigo? Eu me dei e me doei tanto. Injustiça tua ter deixado mútuas lembranças em cada canto que costumávamos passar. Hoje, meu “eu”, sem teu “você”, desconstruiu o “nós” que tanto precisava. Se não tinha intenção de ficar, nem batia na porta do meu coração revirando minha alma desse jeito. Garoto, você não sabe o quanto dói um Eu te amo jogado no mar a naufrágio.

Hoje, me livrei do teu travesseiro que ainda exalava seu cheiro por todo quarto, escondi nossa foto no porta-retrato que insistia em me encarar todos os dias de manhã. Arrumei a casa, a alma, e o coração. Meu erro, foi testar a profundidade do rio com os dois pés enquanto você nem os seus molhava. Foi me doar por inteiro, enquanto você queria metade. Eu quis amor, você, paixão. Eu quis fazer teu coração de morada, você, só quis alugar uns momentos do meu. Eu quis o infinito, você o efêmero.

Eu troquei uns móveis de lugar, e algumas certezas também. Pois o coração se faz de bobo, mas vez em quando, sabe a hora de renovar seus moradores.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Pedro Ficarelli
Apaixonado pela poesia feminina. Acredito fielmente que o amor seja o infinito que resolveu morar no detalhe das palavras. Muito prazer, eu me chamo Pedro Ficarelli, e escrevo com o único intuito de pôr palavras onde a tua dor se faz insuportável.

1 COMENTÁRIO

  1. É, e o meu tempo de amar você já foi, te amei enquanto pude, enquanto era pura, o tempo passou, e com ele aprendi muita coisa, e com ele aprendi, que você não é tudo em minha vida, assim: como pensava antes, pensava que você era tudo, tão nova, sem saber o que a vida tinha pra me ensinar, as vezes as lembranças, ainda vagueia na minha mente, não vou mentir ainda penso em você, penso se você está bem, e, se ainda pensa em mim também. Encontrei novos amores só dois passou por mim, mais o 1° não conseguiu fazer, não conseguiu me conquista da forma que você me conquistou, fiquei três anos, vivendo um engano pensando que era verdade, ou uma saída pra parar de pensar em você, foi um tempo perdido. Separei, não deu certo, vim embora pra nossa cidade, de início, as lembranças consumia a minha mente, mas hoje já não me “importo” tanto a vida passa, e a gente aprende a crescer com isso, e apesar das escolhas, de vir, e aparecer novos amores, estou vivendo um agora, está sendo incrível, ele me fez descobrir a nova pessoa que eu sou, ele sempre me diz: ” eu já sabia que era pra gente da certo”. Mais de você nunca me esquecerei de quando você me chamava de ” minha doce criança”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here