Quando nunca houve amor

Imagem de capa: Valery Sidelnykov, Shutterstock

Difícil dizer que não se ama mais, pois essa medida não tem na receita da vovó. Tão mais fácil fazer um bolo de laranja! O amor muda de cor, gosto de como essa frase me tira a culpa de não querer mais você. Calma, não é bem você que não quero, é o que temos que não cabe mais em mim.

Eu sei, você tentou de todas as formas, mas o coração da gente não se deixa levar pela insistência. O corpo talvez, mas o coração é de quem ele quiser, você me entende? Não é você, eu sei que parece clichê, mas não é você. Nunca foi você.

Eu que topei uma viagem sem o passaporte pronto. Embarquei sem profundidade e no raso do meu sentimento você se jogou com tudo. E se jogar fundo no raso de alguém dói. A culpa é minha, só minha. E preciso que você compreenda isso.

Olha no espelho agora, para um pouco para enxergar quem você reflete. Observa seus olhos expressivos, sua boca desenhada com perfeição, seu queixo que mais parece uma pintura. Quero que entenda quem você é e esse é o único legado que posso deixar na sua vida.

Vou embora na tranquilidade de que não lhe enganei, pelo contrário, sempre deixei claro que metade de mim estava longe do “nós” que você tanto sonhou. A outra metade quase não parava em pé e não é justo viver pendurada no seu inteiro tão disposto.

De que adianta um inteiro disposto com uma metade sem rosto? Preciso deixar sua vida para reencontrar a minha. Não que antes fosse diferente, mas agora estou prestes a explodir e vai sair caco para todo lado.

Você me lotou com seu amor, a verdade é essa. Talvez seja eu a única pessoa no mundo a reclamar do excesso de amor que recebe. Mas quero menos, preciso de menos. Preciso amar um pouco também.

Perdão pela sinceridade, mas você sabe que eu falo mesmo. É hora de você achar a pessoa certa e não doar sua entrega em troca de compaixão. Chegou o momento de ser feliz de verdade e não mentir para o espelho sobre o nosso amor eterno.

Você precisa me esquecer para lembrar quem é. Você precisa me fazer pequena para que possa voltar a ser gigante.

Que é o que você é.

Do nosso encontro, da nossa história e de tudo o que nunca foi, querido, quero que leve apenas a lição que lhe deixei. De que não há inteiro que resista ao lado de uma metade qualquer.

Você vai me enviar flores e uma carta dizendo que nada disso tem importância, que aceita minhas condições e que posso até amar alguém que não seja você. Só que não vou mais ficar na ponta do barquinho prestes a afogar o que não sinto.

Por favor, não me envie mais flores. Deixe que elas enfeitem a sua casa tão vazia de mim. Não me procure em outras moças e nunca, nunca mais diga me amar sem limites. Amor sem limite é cadeira cativa para amar sozinho.

Agora preciso ir ao encontro de mim, esse alguém que emprestei para sua ilusão brincar. Corra para o amor sem medo, mas somente se ele estiver correndo na mesma direção que você. Beijo contra o vento só dá certo nos filmes do James Cameron, onde a desilusão é de mentirinha.

Quero que você ame, mas ame muito, todos os dias. Desejo que você seja amado em cada pedacinho do seu corpo e do seu coração. Porém, não esqueça que o único amor sem limite é o amor próprio.

Você amou minha metade como nunca, mas agora é hora de se amar por inteiro.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Ju Farias
Não nasci poeta, nasci amor e, por ser assim, virei poeta. Gosto quando alguém se apropria do meu texto como se fosse seu. É como se um pedaço que é meu por direito coubesse perfeitamente no outro. Divido e compartilho sem economia. Eu só quero saber o que realmente importa: toquei alguém? É isso que eu vim fazer no mundo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here