Não sei se sou prosa, poesia ou canção

Imagem de capa: lkoimages, Shutterstock

Sou rock, mpb, bossa nova.
Mas, aquele um por cento raça negra, molejo e sertanejo, também toca.
Depende do pensamento, do sentimento, depende da hora.
Na minha vida é assim, cada momento tem sua trilha sonora.
E, aproveitar cada uma delas, é o que importa.

Danço conforme a música ou sem ela.
Mesmo errando alguns passos, o importante é sentir a energia dela.
Ainda não me tiraram para dançar, estou na espera.
Enquanto isso, vou treinando e aproveitando, afinal, a vida é bela!

Canto, desencanto, e, às vezes, desafino.
Quis cantar até um estranho, imagina, que desatino.
Sou um pouco travessa, destrambelhada, tenho meu lado menino.
Como toda moleca, ainda me falta um pouco de juízo.
Mas, não se preocupe. Se precisar eu aviso.

Tenho todos os sonhos do mundo.
Já quis ser tantas coisas que até perdi o rumo.
Aos poucos, vou me encontrando, crescendo, perdendo o medo do escuro.
Equilibrando na corda bamba da vida, me reerguendo a cada susto.

Sou saudade em meio a solidão.
Feita de luz e também de escuridão
Entre a razão e a emoção, prefiro a contramão.
No final das contas, sigo sempre o coração.

Não sei se sou prosa, poesia ou canção.
Cansei de ser argumentação, elaborar explicação.
Sou uma simples frase em construção, cheia de erros esperando a correção.
Um texto sem nexo, meio confuso, precisando de uma boa revisão.
Colocar os pingos nos is, as vírgulas nos lugares certos e acabar com essa interrogação.
E deixar que a reticências termine a oração.
Não gosto de ponto final. Há muito a se dizer, mesmo quando as palavras se vão…

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Rachel dos Santos
Paulistana, porém mineira de coração. Viciada em música e sorvete, adora filosofar no facebook e compor canções que guarda a sete chaves. Estudante de jornalismo , pretende construir um mundo mais bonito por meio de seus escritos. Acredita que a simplicidade é a chave que abre a porta da felicidade. Sempre usa reticências no final das frases porque sente que sempre há um pouco mais a se dizer...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here