Liberdade para sentir

Imagem de capa: Vadim Georgiev, Shutterstock

Com o tempo, você aprende que nem todos os laços devem ser mantidos. Você aprende que, algumas pessoas, simplesmente não cabem no mesmo coração. Porque diferenças são respeitáveis, mas a falta de entendimento e compromisso para com elas, não podem ser ignoradas. Algumas pessoas confundem carências com sensibilidades. Colocam no mesmo saco, ego, possessão e amor.

Com o tempo, você aprende que não há nada de errado em dizer adeus. Partidas não podem ser evitadas ou camufladas. Insistir numa relação que flerta com o fim, é fazer do próprio corpo um martírio desnecessário e destrutivo. Gostar não é isso. Admiração não é isso. Trancafiar sorrisos para ajudar quem pouco reconhece, atrofia o seu desenvolvimento. Nada de permanecer sociável por aparências, interesses e outras desculpas frágeis das quais você é induzido.

Com o tempo, você aprende que amizade é escolha. Favores não podem ser postos numa balança, como quem quer estipular valores e pontuar os níveis de fraternidade. Quem adentra nesse caminho não precisa de amigos, mas de autoafirmação. E bem sabemos que o mundo anda repleto de rostos estampados em outdoors, buscando nada menos que a sua atenção e energia.

Com o tempo, você aprende que amor é liberdade. É direito de ir e vir quando quiser, para quem quiser. Fidelidade é você ser honesto a respeito do que sente. Traição é você ignorar o próprio querer para agradar um outro alguém. Quando isso acontece, o carinho passa distante. Se você não está entregue para um abraço, então por que abraçar? Só deposite o que lhe cabe, mas não cobre o que não vier a ficar.

Com o tempo, você aprende que nada é preto no branco. Uma moeda tem de dois lados, mas isso não permite um alvará para um desfile ignorâncias. Conhecimento é perspectiva. Sentimentos, também. Tenha paciência, mas seja audaz. Tenha força, mas preze pelo equilíbrio. Tenha você, mas compartilhe o nós.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Guilherme Moreira Jr
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

4 COMENTÁRIOS

  1. Muito profundo. É como se tivesse lendo partituras, conhecendo o som apenas olhando as notas. Ler esse texto foi uma experiência sensitiva em palavras.

  2. Muito bom! Estou em um relacionamento há 4 anos, temos muitos conflitos, devido ao comportamento do meu companheiro. Ele mantém, contato, com mulheres que se realicionou, e, nestes anos, por vários vezes, peguei conversas dele, onde, joga seu charme, diz ter saudades….Faz promessas de reencontra-las, em fim, fica testando seu poder de sedução. Algumas até me mandaram mensagens, perguntando o que realmente eu sou dele. Bom,, por muitas vezes quis romper, noutras rompi, o coloquei para fora de casa. Ele não quer romper, sempre volta implorando perdão. Claro, quando não tem como negar. Como somos sessentoes, saudáveis, viajamos, fora isso temos uma relação legal, vou perdoando, tentando entender… Agora, estou chegando ao meu limite!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here