Eu estou aqui

Imagem de capa: Maksim Fesenko, Shutterstock

Não há com o que se preocupar, juro. Está tudo certo e essa sensação estranha é só uma nuvem que passa de vem quando. Pare de se questionar sobre o motivo de algumas coisas e fixe o olhar naquilo que está tão perto de você. Lembre-se de que as pessoas são sempre mais importantes e que cuidar daquelas que estão ao seu lado é prioridade.

Perdemos muito tempo atrás do que não nos pertence e esquecemos de valorizar o que é nosso por merecimento. Certas situações não são como a gente gostaria. Porém, de alguma forma, são exatamente como devem ser.

A vida acontece com quem está ao seu lado, amigo. A sua vida acontece com quem deseja estar com você, com quem dedica se tempo, seu carinho, sua presença. O resto é apenas uma forma ilusória de estar acompanhado, porém só.

Lembrando que presença não quer dizer corpo físico, não sempre. Às vezes, se faz mais perto aquele que manda um bom dia carinhoso do que o colega que senta ao seu lado, cotovelo com cotovelo, sabe isso?

Sentir-se amado talvez seja a sensação mais incrível do mundo. E é possível sentir-se assim todas as vezes que somos lembrados, que somos queridos, que somos reconhecidos. Não é? Porém, também precisamos fazer nossa parte para que o outro sinta-se tão amado quanto nós. Isso é tão fácil, custa tão pouco e faz tão bem.

Não, não estou dizendo que uma relação feita de mensagens de texto dure o tempo suficiente para criar o laço que a gente deseja. Não funciona assim, pelo contrário, também é uma forma ilusória de estar acompanhado, porém só.

A vida é feita de café da tarde com bolo de chocolate, onde os pés descalços do amigo deixam marcas no chão da sua sala e farelos nas entradas do sofá. É aquele convite surpresa para ver o filme que você tanto queria. É a chegada inesperada, é a batida na porta, é o barulhinho do elevador avisando que está na hora do abraço.

A felicidade de se dividir os bons momentos vale ouro, mas há de se saber quando uma relação só tem espaço para esse tipo de acontecimento. Na dureza da vida, quando a pedra no sapato abre a sola do pé, quem é que larga tudo para acudir sua dor?

Já pensou sobre isso? Largar tudo para acudir sua dor, quantas vezes alguém fez isso por você? Anote esses nomes e não os deixe ir embora jamais. Pessoas que largam tudo para acudir você em um momento difícil, são exatamente as pessoas que você precisa ter ao seu lado.

Mas, olha só, é preciso que você também acolha os amores da sua vida, pois eles também precisam de alguém que largue tudo para jogar a corda que vai puxá-los de volta ao mundo.

Estar junto de alguém requer paciência, resiliência e presença. E esses encontros, os que realmente valem a pena, são feitos para que você entenda a grandeza de ser quem você é. E de merecer quem a vida te deu para traçar a linha do tempo que lhe foi estabelecida por Deus.

Durante a viagem que fazemos aqui na terra, nesse período onde nosso corpo dá movimento à alma, somos aprendizes em busca de asas que nos acolham nas tempestades mais duras.

Durante esse mesmo percurso, essa trajetória incrível chamada vida, nós também precisamos aprender a ser asas. Asas que acolhem o amigo que precisa, abraço que traz para si o coração acelerado de quem se perdeu no caminho.

Somos o que fazemos pelo outro, e tudo o que podemos dedicar aos que amamos é a nossa presença, são os nossos pés fortes e certeiros que suportam o nosso e o peso de quem não está conseguindo caminhar.

Por isso, amigo, acalme-se. Não pense que você está sozinho, pois há uma porção de asas para lhe dar proteção, para lhe mostrar a direção que se perdeu com o vento forte.

Ainda não enxergou? Mude o ângulo, pois pode ser apenas uma questão de olhar direito. Há um monte de abraços que o farão criança, – na lembrança de um tempo que não volta mais, mas na esperança de um novo dia que acontece agora, que pulsa e vibra pedindo vida.

São anjos que chamamos de mãe, pai, irmão, tio, padrinho, vó ou amigo.

São pessoas que estão marcadas em nosso mapa, que já passaram, estão ou ainda chegarão para completar nossos braços no abraço mais amoroso daquele dia mais triste. Ou no abraço de uma terça qualquer, assim, de repente, sem motivo aparente.

Não se preocupe se você não enxergar quem está ao seu lado, pois quando mais precisar, são essas mãos que se estenderão a sua frente. Agarre-as com força, aceite o impulso e agradeça. Todos têm direito de se perder no caminho, de se entortar na curva e cair feio no chão.

Todos têm alguém que vai chegar na hora certa para acalmar seu coração. Aquele alguém que vai chegar e dizer aquelas três palavras mágicas, aquelas que todos nós precisamos ouvir e sentir: eu estou aqui.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Ju Farias
Não nasci poeta, nasci amor e, por ser assim, virei poeta. Gosto quando alguém se apropria do meu texto como se fosse seu. É como se um pedaço que é meu por direito coubesse perfeitamente no outro. Divido e compartilho sem economia. Eu só quero saber o que realmente importa: toquei alguém? É isso que eu vim fazer no mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here