Uma emoção não dita é uma dor a ser sentida

Se você tem alguma dor localizada, analise suas emoções e procure curá-las para aliviar o sofrimento físico. Mesmo que não acreditemos, os problemas psicológicos se refletem em nosso corpo.

Toda emoção que calamos se acumula em nosso interior e pode provocar doenças. Sim, é isso mesmo que você está lendo.

“O que não pode ser expressado com palavras aparece na forma de dores”. Lembre-se dessa frase porque ela irá ajudá-lo a falar de seus sentimentos e pensamentos.

Neste artigo contaremos por que as emoções nos adoecem e, logicamente, como podemos evitar isso.

O corpo pode nos mandar muitos sinais, mesmo que não prestemos atenção a eles. Quando nos calamos e não falamos de nossas emoções durante muito tempo, estas se acumulam e podem provocar doenças.

O medo, a inveja, a crítica… Tudo vai parar em uma espécie de “cofre” que só serve para nos sentirmos mal, mentalmente e fisicamente.

A doença é uma mensagem que o corpo nos oferece para que saibamos que existe um bloqueio emocional ou algum aspecto da vida que precisa ser mudado ou eliminado.

Quando não vamos na direção correta, quando fechamos a boca para não criar uma briga ou evitamos certos temas para não romper laços, aparecem os sintomas ou dores.

Muitas doenças têm como origem uma emoção encoberta. De acordo com o sentimento afetado ou desequilibrado, será um ou outro órgão ou parte do corpo que doerá.

A dor é um sinal de alarme e não podemos deixar isso de lado.

Quando a dor aparece, devemos fazer uma revisão de nossas atividades e determinar quais são os pensamentos ou crenças negativas muito fixadas em nossa vida, a ponto de nos machucarem.

Uma emoção negativa, uma doença

Existe uma espécie de conexão ou relação psicossomática que conecta um pensamento com um sintoma.

É provável que não precisemos ir ao médico para um check-up e um tratamento, mas sim fazer um trabalho de introspecção para melhorar o que pensamos e, como consequência, como nos sentimos.

O estresse pode causar úlceras ou ataques do coração, a depressão pode provocar falta de energia ou aumento de apetite… A linguagem somática é fácil de entender. As dores e problemas mais frequentes têm uma origem emocional:

Cabeça

O centro, a conexão com o exterior, pode doer diariamente devido a uma aceleração do fluxo sanguíneo ou obstrução das artérias.

Este último indica uma incapacidade para nos comunicarmos ou expressarmos os sentimentos básicos, como o amor.

Pescoço

Liga a mente e o corpo. Quando temos pouca mobilidade no pescoço, não é somente pela noite mal dormida, e sim por termos uma visão limitada e rígida da vida.

A obstinação e a mentalidade estreita provocam dores no pescoço, assim como o estresse excessivo.

Coluna

Quando solucionamos um problema dizemos que “retiramos um peso das costas“. Esta carga que levamos está relacionada aos sentimentos ou experiências do passado e que ainda não perdoamos ou esquecemos.

Nas costas se encontra a coluna vertebral, o pilar que nos permite realizar todas as nossas atividades. A dor nesta área avisa que algo não está bem e que devemos aliviar o peso de nossas emoções.

Coração

Está relacionado com o amor, mas também com outras emoções como o ódio. É o centro dos sentimentos e suas complicações podem ser originadas do fato de estarmos imersos em situações complexas ou desesperadoras.

Talvez tenhamos ido muito longe em uma relação ou prestado atenção a coisas que não nos trazem nada de bom.

Pés

Nos permitem avançar, mas também nos trazem estabilidade. Os pés nos transmitem segurança e seus problemas indicam que não nos sentimos seguros, não sabemos qual caminho tomar ou como pensar sobre o futuro e nossos projetos.

Você sabia, além disso, que as alergias são um sinal de ter muito medo, que a hipertensão se deve ao fato de estarmos muito em estado de alerta, e que as infecções urinárias são produto dos sentimentos negativos de nossas relações pessoais?

Conselhos para canalizar as emoções e não ficar doente

Você talvez acredite que somente as emoções negativas podem nos deixar doentes, porém isso não é de todo certo. Por exemplo, o excesso de alegria provoca hiperexcitação e pode danificar o coração.

Algumas recomendações que podem ajudar a canalizar seus sentimentos e evitar as doenças são:

Libertar-se das emoções desproporcionais
Uma boa maneira de começar é identificar quais são as emoções mais frequentes e excessivas. Sejam elas positivas ou negativas, se acumulam em nosso interior e as consequências podem ser nocivas.

Por exemplo, o ressentimento ou o rancor são emoções doentias. De qual maneira nos libertamos delas? Através do perdão.

O perdão é muito valioso porque permite se desfazer daquilo que atormenta e ajuda a deixar aquela carga que está em nossas costas.

Afastar-se de situações desencadeantes

Uma vez que tenhamos descoberto as emoções que machucam e trabalhado para eliminá-las da vida, o seguinte passo é evitar uma recaída.

Se, por exemplo, você reconhece que a falta de tolerância é um problema grave para si, então não se aproxime de situações que o tornam intolerante, pelo menos até estar certo de ter eliminado este sentimento.

Reunir-se com familiares e amigos

As pessoas de quem gostamos são um grande remédio para a dor da alma. Talvez seja o momento de dizer-lhes tudo o que sente e o que guardou por anos.

Não importa acreditar que é melhor não remover velhas recordações: perdoar e curar é bom para você e para o outro.

Interagir com a natureza

Fazer uma caminhada pelo parque, sair de férias nas montanhas, praticar ioga ou meditação na praia, tomar banho de rio ou fazer exercícios ao ar livre são excelentes atividades para se libertar de uma emoção negativa e doentia.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

Imagem de capa: Samo Trebizan, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here