Quando eu quis que você fosse embora

Acordo assustada. A impressão que tenho é de que estou sonhando. Não, não estou. Hoje faz uma semana. Você saiu pela porta da frente e talvez não volte mais.

Achei que eu nunca ia pensar isso, não querer que você volte. Hoje faz uma semana que tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida. Pedi para você ir embora, tomei coragem para dizer “não quero mais”. Encaixotei os sentimentos, varri as mágoas e os rancores para fora, fiz as suas malas e as minhas. As malas das minhas lembranças. Vou continuar vivendo aqui, no mesmo lugar onde fui feliz contigo. Não quero reviver lembranças, tampouco evitar ser feliz de novo pelo fato de mexer em feridas que um dia sei que irão cicatrizar. Essas malas, ao contrário das suas, não será você que irá levar. Eu mesma irei guardar, em algum lugar bem protegido. Nada do que vivemos foi em vão, por este motivo nenhuma lembrança será esquecida, apenas guardada. Páginas viradas do livro da minha vida, entende?

A vida é uma grande, enorme, sucessão de tentativas. De erros, de acertos, de constância e inconstância. Mas no nosso caso era inconstância constante. Nossa relação extremamente fragilizada, a angústia tinha se tornado minha sombra. Eu precisei decidir entre ter você às migalhas, enquanto minha alma se transformava também em migalhas, ou não ter você e tirar meu coração da UTI. Como esposa de alguém que tem um câncer terminal, não queria que você morresse. Deus é testemunha do quanto tentei, mesmo quando nem eu acreditava, quando me sentia do tamanho de uma moedinha, lá estava eu pensando em uma nova forma de nos reapaixonarmos. Falhei, realmente não consegui. Fui vencida pelo seu orgulho, arrogância e falta do seu empenho em uma relação de duas partes. Tomara que um dia lembre-se de mim com saudade. Tudo na vida é uma escolha, e nesse momento, escolhi ser feliz. Mesmo que longe de você.

Hoje faz apenas uma semana, um dia fará 1 ano, logo 2… Vida que segue, lembranças guardadas e felicidade sendo minha companheira daqui pra frente. Saio de mente tranquila, coração apertado e machucado, mas com a sensação de que fiz tudo que podia. Você por muito tempo ocupou um dos lugares mais especiais da minha vida e por isso saiu pela porta da frente.

[

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Raquel Lopes

Gaúcha, engenheira de alimentos por profissão, escritora nas horas vagas. Capricorniana que ao contrário do que diz a astrologia, não tem um coração gelado, mas sim feito de manteiga. Apaixonada por cervejas artesanais, viajar, cozinhar e ir para a academia. Em matéria de amor já faltei aula, já fiquei em recuperação, já repeti o ano e também já fui aprovada com louvor. Acredito que o amor é o que move o mundo e através dele é que a gente evolui. Posso ter quebrado a cara algumas vezes, mas em todas elas eu me refiz. Uma definição de mim mesma? Fui e continuarei sendo uma romântica incurável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here