Gosto das mulheres que sabem o valor de ser mulher

Imagem de capa: mimagephotography, Shutterstock

Gosto das mulheres que me traduzem e que possuem uma absoluta naturalidade no ser sexy, gosto das mulheres livres e autênticas, banhadas pela originalidade de transparecerem únicas. Gosto das mulheres bobas, que te roubam um sorriso com simplicidade e sinceridade, gosto das mulheres divertidas, que sabem o valor de mostrar-se boba dentre um relacionamento firme.

Gosto das mulheres de óculos – absolutamente – das mulheres que conservam uma boa leitura diária, mulheres que obtém uma mera originalidade em ser mulher. Admiro a beleza feminina e seus traços enigmáticos. Sou apaixonado pela maneira de como prendem o cabelo, e de como tal cabelo desliza ao ser solto, um gesto tão natural que chega a ser sexy. Gosto do jeito com que se emocionam assistindo um filme de romance do Nicholas Sparks, gosto de mulheres de channel, mulheres que se firmam em um salto alto – isso desarma qualquer homem -, gosto de mulheres de cabelos longos, curtos, lisos e cacheados. Mulheres cheeinhas, magrinhas e outros “inhas” além de tua imaginação.

Gosto das mulheres seguras que soltam sorrisos em meio a qualquer obstáculo. Mulheres que sabem muito bem aonde ir e onde ficar. Admiro as ruivas, gosto das galegas e tenho que admitir ter uma queda por morenas. Longe de mim querer criar um padrão de beleza, mulheres são o que são e não há quem duvide disto. Mulheres que não bebem também são legais, mas as que sabem como virar uma dose gelada, são melhores ainda.

Gosto de uma Marcele, uma Fernanda, uma Maria, uma Mariana, e porque não de uma Michelle, uma Gabrielle, uma Isabelle ou uma Danielle, tão quanto aprecio uma Andressa, uma Vanessa, uma Ly e uma Vaslesca. Admiro as mulheres que sabem como prezar os simples detalhes na beleza feminina, Gosto das mulheres que sabem o valor de ser mulher, que compreendem e valorizam a originalidade e autenticidade no seu Sex Appeal.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Pedro Ficarelli
Apaixonado pela poesia feminina. Acredito fielmente que o amor seja o infinito que resolveu morar no detalhe das palavras. Muito prazer, eu me chamo Pedro Ficarelli, e escrevo com o único intuito de pôr palavras onde a tua dor se faz insuportável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here