Eu te amo mais do que você a mim

No mundo do casal, às vezes, ocorre que um dos membros se entregue mais do que o outro à relação.

Até que ponto é benéfico o “eu te amo mais do que você me ama?” O certo seria que o amor estivesse equilibrado. No entanto, como sabemos, nem sempre esse é o caso.

A pessoa que mais ama corre maior risco de se machucar. Em mais de uma ocasião estará ciente de que seu amor não é recompensado do mesmo jeito. Isso vai doer e vai fazer repensar o vínculo que tem com seu parceiro.

É comum ouvir entre os membros de uma relação a frase “Eu te amo mais”, “não, eu mais”. Até que ponto esta brincadeira pode se tornar uma realidade?

Talvez estejamos testemunhando uma pergunta absurda. Embora não seja tão absurda assim, até nós começamos a nos sentirmos ofendidos por ser quem se doa mais.

É uma realidade que temos que aceitar. Afinal de contas, desde quando tudo é equilibrado em um relacionamento?

Eu te amo mais e isso faz com que eu me questione

Algumas pessoas se consideram bem aventuradas por quererem mais o seu parceiro, para dar a ele o máximo de si mesmas. Talvez o desejo de competitividade em torno de muitas áreas de nossas vidas também seja levado para este campo.

O ponto é que não estamos em uma competição.

O mais comum é que comecemos a questionar o amor que a outra pessoa diz que sente para conosco. Se nos obcecarmos, podemos começar a ver sinais de “falta de amor” sobre coisas que só são fruto da nossa imaginação.

É importante, então, não ficar obcecado. Aceitar a situação também vai nos ajudar a aceitar o nosso parceiro. Lembre-se de que você o quer com suas perfeições e imperfeições. Isso também faz parte dele.

Se você achar isso muito complicado, pode dar uma perspectiva diferente para o seu relacionamento. Pensar sobre o seu passado, ou no que poderia ter acontecido. Você realmente acha que sempre será quem mais sofra?

Certamente você é consciente de que a sua a resposta é não. Cada relacionamento é diferente, único. Então, talvez na situação em que você está agora, outros estiveram antes.

Comunique do que sente

Se você se sente tão mal com esse “te amo mais do que você a mim” seria positivo se o comunicasse.

A outra pessoa, provavelmente, não sabe como você se sente, como percebe a situação e pode lhe ajudar a ver as coisas de forma diferente.

Guardar isso para você pode minar o seu relacionamento. Talvez você fique irritado porque não recebe o mesmo, porque está percebendo que não é justo… Mas, realmente, onde você está errando é na comunicação com o seu parceiro.

Expressar seus sentimentos em voz alta lhe permitirá perceber que, possivelmente, esteja exagerando.

Quanto mais silenciarmos o que precisamos dizer, mais nos preocupamos e cada vez mais cresce a bola de inseguranças e crenças que existem apenas em nosso pensamento.

Além disso, pense que, se for capaz de transmitir algo tão profundo como isso para o seu parceiro, ele vai recebê-lo com prazer e pode se esforçar para dar tudo o que pode de si mesmo para que você não duvide de seu amor.

No entanto, é melhor que não se iluda que isso vai acontecer. Pode ser que não venha a acontecer.

Cuidado com o espaço!

O espaço é muito importante. Prezamos por falsas crenças que “eu te amo significa posse”, “eu te amo significa absorver”, “eu te amo significa fazer tudo juntos”… Isso pode sobrecarregar e destruir o relacionamento.

Como você acha que ama mais, precisará estar com ele o tempo todo. Desta forma, estará pendente de todas essas “provas de amor” que alega para não ter nenhuma dúvida.

No entanto, o que pode obter com isso é o efeito oposto. Seu parceiro vai se distanciar por se sentir oprimido, buscará o seu espaço e essas “provas” não serão constantes. Às vezes, nem ocorrerão.

Ainda que se pergunte por que não telefona? Por que parece que está evitando você? Cuidado para não se tornar uma pessoa dependente ou controladora. Cada um precisa do seu próprio espaço para respirar.

Já pensou alguma vez que amava mais o seu parceiro do que ele a você? Como você se sentiu? É uma situação normal que não temos porque dar mais importância do que já tem.

No final das contas, se estão bem juntos e estão felizes, por que se preocupar e criar um problema fruto da nossa insegurança?

Fonte indicada: Melhor com Saúde

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here