Terminar uma relação dói, mas não se abandone

Quando um grande amor resolve nos deixar, não há porque se culpar. A dor da perda de alguém que doamos todo nosso tempo, atenção, vida e estima pode ser mesmo um luto, mas que é importante sentir para que enfim possamos seguir.

O problema da dor é que ela precisa mesmo ser sentida. Deixe-se afetar, sentir, chorar, viver isso tudo de forma intensa, mas não se esqueça de reagir e de voltar para si. Não se abandone por nada!

Deixar o que ficou pra trás é um grande desafio. Viver num relacionamento nos torna arquitetos do futuro. Construímos “castelos de sonhos” e expectativas que de um dia pro outro podemos encontrar em ruínas. É mesmo difícil lidar com certas realidades que nos tiram o chão. Não sabemos se pegamos nossas coisas e sumimos do mundo ou se juntamos os pedaços daqueles escombros e reconstruímos na tentativa de voltar a ser o que era antes. Mas como um cristal partido, as rachaduras estarão ali e nada será como antes.Fica sempre a marca do que se passou.

Não há nada que se possa fazer a princípio a não ser, e antes de qualquer coisa, marcar um encontro consigo e buscar se entender dentro desse turbilhão de emoções e sentimentos atordoados . Você pode contar com amigos e familiares, bem essenciais por sinal para conforto e acolhida, mas que você saiba ter discernimento do que escuta, filtrar os conselhos e entender o que é melhor pra você. Não desconsidere as intenções daqueles que te amam, mas saiba escutar a sabedoria do seu coração. Ame-se!

Terminar um relacionamento é doloroso sim, e nos deixa bastante fragilizados. É muito possível ficar apático passar a enxergar a vida numa ótica bastante racional, dentro do preto no branco, sem graça para poesias de filmes e músicas de amor. Acreditamos que não há coração que suporte a dor de uma desilusão.

Desapegar é um processo que requer tempo mas que deve ser colocado como meta a ser alcançada a fim de se deixar em paz e permitir viver novos ciclos. A vida é mesmo muito sábia e faz movimentos que de início não entendemos mas que depois faz um enorme sentido.

Há muitos casos de livramento nesse emaranhado emocional. Confia e entrega. Algo muito maior pode estar a caminho. Sempre está! Acredite nos propósitos, entrega e agradece.

Preencha-se de amor próprio, abra seu coração para novas possibilidades e faça desse novo tempo uma oportunidade para se encontrar e se reconstruir dentro dos seus interesses. Faça aquele curso que você tanto quer, vá visitar aquele/a amigo/a que você não vê há anos, faça uma viagem para aquele lugar que você tem vontade visitar mas que nunca foi por falta de tempo e oportunidade.

Encontre em você um excelente parceiro de vida, e permita se amar a ponto de quando um novo amor aparecer ele possa te transbordar!

De amores inteiros que devemos desejar, e nada de amores meia boca, que trazem lágrimas, dores e carência a ponto de nos colocar em segundo plano. Se queira bem, e depois queria alguém que te queira assim também.

Pode ser um caso de sorte, mas que você acredite na possibilidade de ser feliz novamente, sem dor e sofrimento. A vida é uma escola e tudo é aprendizado. Quem passa por nós traz um ensinamento. Perceba, aprenda e evolua dentro desta experiência. Tudo passa, e isso também.

COMPARTILHAR
Anieli Talon
É jornalista, e tem a comunicação como aliada. Atuou em Santa Catarina como locutora, apresentadora e repórter nas emissoras SBT e Band. Deixou o jornalismo junto com o estado para se dedicar a outra paixão. Atriz por formação, vive em palco e não dispensa um microfone como locutora e dubladora. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações.



DEIXE UMA RESPOSTA