Poema do Amigo

Há um jardim de amor te convidando para adubar a terra. Amigos flores por todos os lados distribuindo cores pelo seu canto. Olha que encanto esse texto que até rima sem pretexto só para te ver sorrir. É quando você ri, meu parceiro, fica impossível não florir – e ir – contigo nesse passeio chamado vida.

Cantarola comigo, companheira, pois quando você canta o céu inteiro dança. A lua, o sol, os cometas. Deus, os anjos, os planetas. Faz-se festa no universo, esse grande e poderoso imperador dos tempos. Eu, olha só, faço apenas versos para enfeitar tua alma, além de cuidar das flores que encantam tua casa.

Voa, amigo, você nem viu ainda o tamanho das tuas asas. Para que rajadas rasas se você pode abraçar o mundo lá de cima? De altos saltos para mergulhos profundos: eu e você podemos tudo.

Basta que a gente estenda a mão e compreenda que sozinha andorinha não faz verão, era esse o verso, era não? Se eu construir o meu ninho, assim sendo como um passarinho, vou deixar teu quartinho no alto do galho para refrescar com orvalho o calor dessa estação.

E se fizer frio, amiga querida, fique tranquila. Crio asas de lã fina para te cobrir inteira dentro da nossa casinha feita no alto da árvore. Era isso que você queria? Uma casinha no verde das plantas, sei como a natureza te encanta desde quando era uma criança.

É que o corpo do amigo é feito de imensidão, preparado para o rigoroso frio do inverno e o auge do verão. Um abraço de irmão que refresca e esquenta, amolece e acalenta qualquer bom coração. O seu, então, que é feito de poesia, olha que alegria a minha, posso escrever num refrão.

Deus, meu parceiro, cuida do coração do meu amigo sempre que estiver em perigo, deixa o riso no lugar do grito e enche seu peito de esperança. Permita que haja força em seus pés para que busque sua fé e enfrente a maré agitada que a vida nos impõe em algumas temporadas. Cubra de luz esse cara e jamais permita que ele desista da estrada – nessa caminhada que traçamos juntos.

Anjo da guarda, que me guarda em proteção, carrega também meu irmão. Esse amigo que escolhi a dedo, que cultivei dentro do peito como um diamante lapidado. Esse sujeito que anda ao meu lado, que segura as pontas dos meus dedos quando despenco lomba abaixo.

E me puxa com a força de um rei. Ei, rei! Ei, soldado! Obrigada por ser parte do meu time. Que nunca falte um bom timbre para nosso grito de guerra: Vamos em frente guerreiro da vida, vamos juntos, vamos nessa. Carrega as sementes no peito, pois há um jardim de amor te convidando para adubar a terra.

COMPARTILHAR
Ju Farias
Não nasci poeta, nasci amor e, por ser assim, virei poeta. Gosto quando alguém se apropria do meu texto como se fosse seu. É como se um pedaço que é meu por direito coubesse perfeitamente no outro. Divido e compartilho sem economia. Não estou muito preocupada com meus créditos, eu quero saber mesmo é do que me arrepia. Eu só quero saber o que realmente importa: toquei alguém? É isso que eu vim fazer no mundo.



DEIXE UMA RESPOSTA