Oitavo mandamento: desafie-se

A vida, caro leitor, nem sempre é animada. Um corpo em repouso tende a permanecer em repouso, diz a Primeira Lei de Newton. Desafie-se.

Ideias não surgem do nada. A nossa geração clama por criatividade, quer inventar algo novo a cada segundo. Qual é mesmo a última versão do android? Hoje sabemos quais filmes estarão em cartaz nos próximos quatro anos, os atores, o roteiro, o caralho todo.

Tanta informação e continuamos parados. A vida, meu caro, seria mais fácil se tudo passasse em slow motion. Mas não, o ritmo é frenético, o trânsito uma bagunça, os escritórios uma mistura de agitação e loucura. O chefe quer ver os trabalhos prontos para ontem. A vida nos devora.

Para o mundo que eu quero descer! O que você quer ser quando crescer? Alguém pergunta. Feliz, eu respondo. Mas isso todo mundo quer. Então, querida borboleta, desafie-se. Mesmo o ócio só é produtivo quando contido dentro de ambientes controlados.

Faça listas, anote os seus pesadelos. Carregue consigo uma agenda e atualize os seus filtros mentais: só absorva conteúdo relevante – esse texto, por exemplo, é quase descartável. Saia da inércia a partir do seu próprio esforço. Atire-se em frente ao perigo, desarmado e sozinho. Enfrente a selva.

A criatividade, caro leitor, surge do acaso. O caos como princípio de todas as coisas.

COMPARTILHAR
Valter Junior
Amante de café, boas ideias e mulheres de atitude. Adora conhecer pessoas, filmes e músicas novas. Fundador do Puta Letra. Pai de um livro, esperando o segundo bebê.



DEIXE UMA RESPOSTA