O surpreendente sabor do inusitado

Inusitado. Você chegou aguçando todos os meus sentidos. Alguns deles, nem sabia que existiam. Veio falando sobre sonhos e de um mundo que não é faz de conta. Mostra, a cada gesto, o universo a ser contemplado pelos nossos sorrisos. É irresistível não pensar na possibilidade de um querer de dois. Poderia ter sido um simples convite, mas você fez questão de abrir novos horizontes para um coração sedento por quero mais.

O inusitado surge daquilo que, mesmo inconsciente, desejamos. Seria uma espécie de chamado ao mundo, onde depositamos toda a reciprocidade que carregamos. Ele, por sua vez, resolve retribuir da forma mais sincera o carinho confiado. Se isso não é um sinal claro da comprovação quase espiritual do gosto doce que a vida tem, então já não há mais nada a ser vivenciado no tempo adiante. Você é desses sabores raros. É essa luz visível e calorosa que não deixa dúvidas sobre um viver mais sereno e cristalizado.

E desde que nos encontramos, qualquer possibilidade de negação caiu por terra. Nessa dança mútua de prazer e admiração, somos os sortudos perante outros relacionamentos que pecaram por não conseguirem trilhar a mesma intensidade. O gosto deles é amargo enquanto o nosso destila o equilíbrio de quem sabe aproveitar os mais diferentes sabores.

De hoje em diante, você soma num eu antes inconformado por essa falta de taticidade para arrebatamento e respeito. Mas isso é passado. Aqui estamos, errantes e dispostos a entrarmos em estado de amor. Porque o surpreendente sabor do inusitado veio com você e duas colheres, uma de calmaria e outra de tempestade.




DEIXE UMA RESPOSTA