Nono mandamento: minimize a dor, maximize o prazer

Existe essa busca universal e incansável pela felicidade. Acontece que ninguém sabe dizer ao certo o que significa ser feliz, apesar de termos inúmeras suspeitas.

Eu, por exemplo, começaria falando da minha infância, de soltar pipa, brincar de esconde-esconde; acordar e perceber que está chovendo, ficar só mais dez minutos na cama — minutos que parecem horas — antes de encarar a rotina.

Vai ver felicidade é isso: contemplar as pequenas sutilezas do mundo. O certo é que enquanto não descobrimos a fórmula mágica para a felicidade plena, no último nível desse jogo fantástico que é a vida, podemos minimizar a dor e maximizar o prazer.

Faça uma faxina geral na sua vida e tome cuidado para não jogar tudo para debaixo do tapete (é o que mais acontece). Amizades inconvenientes, empregos indesejáveis, amores não correspondidos, mágoa acumulada…desapegue de tudo. Ah, é lixo não reciclável, simplesmente descarte.

Depois de minimizar a dor, maximize o prazer. Relacione-se com pessoas que realmente possam contribuir para o seu bem-estar. Pense positivamente (o copo está meio cheio ou meio vazio?), sorria mais, esteja sempre aberto a novos relacionamentos e novas possibilidades.

Arrisco dizer que a felicidade, caro leitor, está no processo e não no resultado.

COMPARTILHAR
Valter Junior
Amante de café, boas ideias e mulheres de atitude. Adora conhecer pessoas, filmes e músicas novas. Fundador do Puta Letra. Pai de um livro, esperando o segundo bebê.



DEIXE UMA RESPOSTA