Não há romance paralelo que valha a pena.

Ultimamente tenho ouvido histórias de traições, amantes e casos de romances sustentados “por baixo dos panos.” Percebi que existem sim mulheres dispostas a embarcar numa relação onde se colocam no papel de amantes. Pensei em escrever sobre isso, e abrir essa escrita para elas… Eles também são bem-vindos…

Não raro, homens casados são alvos de paqueras de mulheres atraídas pelo perigo de se envolver com alguém compromissado. A aliança na mão esquerda não afasta, ao contrário: atrai e instiga.

Pode simplesmente acontecer de a pessoa se envolver e depois descobrir que ele não está tão disponível assim, e desta forma se ver dentro de uma cilada emocional. Mas há aquelas que entram na relação tendo total consciência de onde estão se metendo e assumem todos os riscos da relação. E isso de fato não torna a vida da amante mais fácil.

Sei que há casos, e não são poucos, de mulheres que também sustentam uma relação a dois – marido e amante – mas penso que são duas esferas a serem abordadas. O caso aqui é de mulheres que se atraem por homens casados e eles também embarcam nessa aventura.

Não estou aqui pra julgar ninguém, porém, acho uma total perda de tempo dessa mulher que investe numa ilusão. Além de ser “over”, brega mesmo esse lance de amante, a relação é sustentada por mentiras. E quem consegue viver em paz dentro de mentiras? O homem, na maioria dos casos, não larga seu casamento para assumir a amante. Pra ele, esta jogada envolve muito mais do que um bom sexo. Ele precisaria trazê-la para sua vida, filhos, questão financeira, familiar, e isso tudo pode dar uma preguiça danada para um homem que tem tudo isso estável. Seria mesmo uma grande manobra.

É bom deixar claro que parte do tesão desse homem pela amante vem justamente do fato de ela ser um segredo, de ser aquele sexo gostoso, proibido que aumenta sua libido e traz um frescor para a sua sexualidade.

Porém, mulheres geralmente não são assim tão impassíveis e acabam se envolvendo emocionalmente com seu parceiro. Ela começa a fantasiar, criar expectativas, e desejar uma vida ao lado deste parceiro que a trata sempre como uma princesa. Apesar de escondidos, ela é mimada, desejada, e dentro da competição feminina, ela se sente especial, ainda mais quando comparada com a esposa.

A autoafirmação de suas qualidades é também um sabotador que a impede de viver algo verdadeiro com alguém que possa assumi-la sem ser em quatro paredes de um motel.

E não, ele não vai largar a esposa! Ele pode falar o que quiser dela, mas é lá o porto seguro dele. Não há porque se iludir. Levar uma vida paralela é assumir riscos, culpas e estar sempre num segundo plano. Amante nunca será a prioridade.

Se conselho fosse bom se vendia não é? Mas mesmo assim fica o toque pra quem vive neste tipo de relação: o mundo está sim cheio de solteiros interessantes e disponíveis. Respeitar um homem casado não só te poupa de qualquer situação embaraçosa, como também é um ato de respeito com a outra mulher.

É importante mulheres deixarem suas rivalidades de lado e achar que a outra é sempre uma inimiga. Mulheres deveriam ter mais cumplicidade e respeito. Partindo disso, é legal se colocar no lugar da outra. Ninguém gosta de ser o enganado e traído. Então, não faça o que não quer que façam com você.

Se o cara não tem respeito pelo seu casamento, não é esse o cara que você deve querer na vida para construir algo junto. Ele não será leal com você também!

Entre num relacionamento onde você seja realmente valorizada. Não se coloque na posição de mulher “step”- daquele sexo do meio da tarde, apenas. Abra os olhos para as ilusões. Terminar esta relação pode ser doloroso, mas parte da sua responsabilidade de se afastar. E não adianta dizer “ tentei mas ele acha um jeito de me ter de volta”. Valorize-se! Não perca tempo.

E para aquelas que se sentem confortáveis nesta situação, não tenho nada a dizer, apenas chego a conclusão de que estas só conseguem mesmo viver de metades.

Sejam mulheres íntegras, respeitem-se, vivam leves e livres. Não há romance paralelo que valha a pena.

COMPARTILHAR
Anieli Talon
É jornalista, e tem a comunicação como aliada. Atuou em Santa Catarina como locutora, apresentadora e repórter nas emissoras SBT e Band. Deixou o jornalismo junto com o estado para se dedicar a outra paixão. Atriz por formação, vive em palco e não dispensa um microfone como locutora e dubladora. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações.



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA