Não deixe que ninguém faça você acreditar que não merece o que deseja

Faça-se de surdo às mensagens de “você não sabe”, “você não merece” ou “você não pode”. O primeiro passo para o crescimento pessoal é a libertação de tudo aquilo que te magoa e que te menospreza, pois só você sabe o que vale, e deve fazer o possível para alcançar aquilo que realmente merece: a felicidade.

A milionária indústria do crescimento pessoal está repleta de cursos de coaching, de livros e de conferências, nesse complexo oceano que supõe a conquista da felicidade. No entanto, por vezes, acabamos desesperados. Nos perguntamos se essa procura pelo equilíbrio, calma e conquistas não será mais do que um Santo Graal, uma enteléquia inalcançável.

“Você merece o melhor do melhor porque você é uma daquelas poucas pessoas que neste mísero mundo segue sendo honesta consigo mesma”. -Frida Khalo-

Poderíamos dizer de forma inequívoca que não existe uma teoria exata sobre a felicidade. Na realidade, existem muitas. A única coisa que podemos fazer é recolher os ingredientes de todas elas para criar a nossa própria fórmula, tendo como base as complexidades e necessidades que nos definem, sem nos esquecermos, isso sim, de incluir um ingrediente extra: a coragem!

Porque aquilo que você merece está mais além das fronteiras do medo

Mais além das inibições de quem coloca fios nas fissuras das suas inseguranças. Retire-lhes o poder e comece a alterar o seu estilo cognitivo para poder tomar as rédeas destes mares agitados que nos afastam da nossa ilha de tranquilidade, da nossa verdadeira identidade.

Propomos que você se aprofunde conosco nestas questões.

Quando você esquece aquilo que merece e se torna invisível

Por vezes isso acontece. Acontece que nos tornamos invisíveis, que a nossa voz se transforma no eco de outras vozes ou que as nossas necessidades e desejos desaparecem para dar lugar a outras que se encaixam melhor nas expectativas alheias. Não sabemos muito bem como tudo começou, mas o que percebemos realmente é a dor ao respirar e a corrente fria que é a nossa autoestima tão baixa, tão maltratada.

Poderíamos colocar a culpa na nossa família, tão tóxica e egoísta. Poderíamos também responsabilizar pela nossa infelicidade aquela relação afetiva tão caótica e dolorosa que tivemos ou temos. No entanto, e ainda que seja difícil admitir, a responsabilidade é apenas nossa. Não é o que está ao nosso redor que nos gera ansiedade, mas sim o modo como nos ligamos a determinados cenários, a determinas pessoas, a ponto de nos tornarmos invisíveis, de nos tornarmos reféns do medo.

Temos que tomar consciência, devemos deixar de lado o que sentimos para recordar o que merecemos. Algo assim apenas se consegue sendo plenamente responsáveis por nós mesmos. Os pensamentos que remoemos e a indecisão nos fazem cair nos abismos do medo até ao ponto de permitir que sejam os outros a decidir por nós. Outros que lhe dizem o que você merece e o que não merece.

Não permita isso: vista armaduras que tenham a sua estatura, calce sapatos mais fortes e caminhe por uma nova trilha vital habitada pela responsabilidade pessoal e pela determinação. Você merece aquilo que deseja.

Retire o poder de quem rouba a sua liberdade

Ninguém deve fazer com que você acredite que não merece o que deseja. Esta ideia é algo que você deve ter em mente, sobretudo na infância. Se desde criança nos habituamos a ouvir a cansativa história de “isso não é para você” ou “você não vai conseguir fazer aquilo”, as profecias autorrealizáveis acabarão por determinar toda a nossa vida, porque iremos tropeçar, iremos deixar de lutar pelos nossos sonhos. Terão roubado as nossas asas antes do tempo.

“Não despreze ninguém; um átomo também faz sombra.” -Pitágoras de Samos-

É necessário retirar o poder de quem ousa roubar a nossa liberdade. Ninguém tem o direito de nos degradar emocionalmente, de lançar os seus torpedos catastróficos, de nos rotular como fracos ou perdedores. Coloque o filtro da sabedoria nos seus ouvidos e a armadura do “egoísmo saudável” no seu coração e comece a recordar o que você merece de verdade.

Vamos te explicar como fazer isso.

Estratégias para alcançar aquilo que você realmente merece

Em primeiro lugar, tenha em conta que você não é a única pessoa que merece ser feliz. Os outros também têm este direito, mas eles podem fazer isso à sua maneira, como bem desejarem. Nós o faremos do nosso modo, mas sem magoar ninguém.

– Certamente ao longo da sua vida você fez muitos, imensos sacrifícios pelos outros. A partir de hoje, lembre-se de algo essencial: para conviver, não temos que nos sacrificar todos os dias. Conviver significa construir, e se o que você tem feito até agora é perder, então está na hora de começar a ganhar.

– Vamos praticar agora o que se denomina por egoísmo saudável. Esta arte implica deixar a abnegação para conciliar o respeito alheio com os seus desejos e necessidade pessoais.

– Ser um “egoísta respeitoso” não é fácil, principalmente porque muitos de nós fomos educados com a ideia de que temos que agradar ao próximo, de que o bom filho faz a família feliz e o bom parceiro deixa tudo para trás pela pessoa amada.

– Nada nem ninguém pode nem deve estar acima dos seus direitos vitais. Porque se os outros o arrastam em direção à ideia de que você não é ninguém, de que é um zero à esquerda e que “não sabe”, “não merece”, estão tentando torná-lo vulnerável e controlável.

Não permita isso. Caso seja necessário, afaste-se e simplesmente respire.

O que você merece, deseja e necessita está mais além desses ambientes em que você é invisível e onde a sua voz não conta. Porque lembre-se, toda a sua pessoa conta, você é uma pessoa bela, valente e capaz de alcançar aquilo que tem em mente.

O ingrediente mais importante para ser feliz é você mesmo.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA